Cozinheiro armamarense lança projeto único na região

Hugo Laranjeira é natural de Armamar e afirma que a cozinha foi sempre uma paixão para si, tanto que decidiu criar um novo conceito em que leva a sua arte até casa dos clientes, o Laranja D’ouro.

A ideia de criar este serviço de chefe ao domicílio surgiu durante o primeiro confinamento provocado pela Covid-19, quando os restaurantes tiveram que fechar, como nos conta Hugo.

“A ideia surge porque com a pandemia os restaurantes começaram a fechar, nessa altura decidi dar o passo em frente e criar este projeto que não se resume apenas a ir a casa das pessoas cozinhar mas também preparar picnics ou refeições a bordo de embarcações que passeiam no rio.

É uma ideia que acho que é inovadora na região, não conheço outro projeto igual a este”.

O percurso de Hugo na cozinha começa de forma mais séria em 2017 quando decidiu inscrever-se no curso de Cozinha e Pastelaria da Escola de Hotelaria e Turismo de Lamego. Contudo, a paixão pelo fogão vem de longe, dos tempos de infância. “A minha mãe costumava estar sempre a reclamar comigo porque sempre que ela estava a cozinhar lá ia eu para a cozinha ver o que ela estava a fazer e como o fazia”.

Desde que terminou o curso, Hugo Laranjeira tem passado por algumas das principais cozinhas da região, tendo mesmo já chegado a trabalhar com chefes de renome como é o caso do famoso Ljubomir Stanisic no Six Senses Douro Valley.

Com o confinamento Hugo acabou por ficar em casa sem trabalho. Ávido por encontrar uma solução, este chefe natural de Armamar não desistiu e criou o projeto Laranja D’ouro, nada mais que um chefe ao domicílio “mas também pode ser num barco ou num qualquer miradouro da região, por exemplo”, explica Hugo.

Com diversos serviços já realizados, Hugo Laranjeira faz um balanço positivo deste início de atividade. Para o chefe armamarense este projeto torna-se ainda mais interessante por poder estar em contacto com os seus clientes, no seu espaço.

“Dá-me algum gozo ir a casa das pessoas e poder cozinhar para elas, tê-las ali a ver o que faço, é um conceito muito interessante.

A experiência tem sido muito boa, as pessoas têm ficado muito contentes e tentam sempre aproveitar para saberem um pouco mais. Também há aqueles que estão sempre dispostos a ajudar mas eu prefiro que as pessoas relaxem enquanto trabalho para depois desfrutarem da sua refeição”.

Natural de uma região onde predomina a cultura da maçã e o cabrito, Hugo Laranjeira afirma que estes são dois dos produtos que mais gosta de usar, tendo ainda parcerias com diversas quintas da região, o que lhe permite fazer harmonizações entre os vinhos da região e os pratos que confeciona.

“Tento sempre usar produtos da região, sendo de Armamar gosto muito de usar aa maçã, por exemplo, e o cabrito, que é uma das marcas do nosso concelho. É um estilo de cozinha tradicional com um toque de modernidade.

Tenho também algumas parcerias com quintas da região para servir os seus vinhos e ainda uma outra com uma marca de cocktails de espumante, um produto diferenciado e que tem tido imenso sucesso, até pelo impacto visual que tem”.

,