Rede Social de Saúde é o novo projeto para o Douro Sul

Na foto: Domingos Nascimento, António Marques Luís, Rui Cernadas, Bispo D. António Couto, Rui Nunes

Na foto: Domingos Nascimento, António Marques Luís, Rui Cernadas, Bispo D. António Couto, Rui Nunes

Decorreu no início do mês, no auditório do Museu Diocesano de Lamego, o primeiro encontro do evento Cidadania em Saúde- Douro Sul 2016. A iniciativa visa a promoção da saúde na região e vai realizar-se em todos os concelhos do Douro Sul ao longo do ano.

A Cidadania em Saúde tem como principal objetivo educar e envolver a população no que diz respeito à saúde. Para isso, as instituições, autarquias e o SNS (Serviço Nacional de saúde) têm o papel principal na procura de melhores condições e soluções para os cidadãos.

No contexto do evento, que contou com a presença de Valdemar Pereira, António Marques Luís, Domingos Nascimento e Helena Norinha, foi apresentado o projeto Rede Social de Saúde, uma iniciativa que junta instituições da região, principalmente Misericórdias e IPSS´s com respostas na área da saúde. Esta iniciativa permite a partilha de recursos entre as diversas organizações e conta como principais parceiros os municípios, a estrutura do SNS, as instituições de ensino e juntas de freguesia.

O enquadramento técnico científico e a apresentação conceptual do tema central do evento foi da responsabilidade de Helena Norinha, enfermeira e gestora de instituições de saúde.

Valdemar Pereira, presidente do Conselho da Comunidade do ACES Douro Sul e responsável pela liderança política do evento, deu diversos exemplos de parcerias em saúde e como edil do concelho de Tarouca, defendeu que “poderão faltar recursos para a realização de obras, mas nunca para a cidadania nem para os cuidados de saúde dos nossos habitantes”.

“É necessário conhecer a realidade local para que haja articulação as Casas da Misericórdia e as IPSS´s, para que os equipamentos possam ser geridos de forma transversal”, salientou António Marques Luís, médico e Provedor da Santa casa da Misericórdia de Lamego, acrescentando que as dificuldades são maiores quando “atuamos sozinhos “ e que, por isso, “são necessárias parcerias com outras instituições para que assim possamos criar dimensão”.

Na foto: Domingo Nascimento, António Marques Luís, Helena Norinha

Na foto: Domingo Nascimento, António Marques Luís, Helena Norinha

Os principais objetivos da Rede Social de Saúde são a melhoria da qualidade dos serviços e organização nas respostas de saúde, a estruturação e diversificação da oferta na área, a gestão de convenções e protocolos com o SNS, a consolidação técnica e a diminuição de custos.

Domingos Nascimento, gestor de instituições sociais e de serviços de saúde, apresentou o projeto Rede Social de Saúde, revelando que, na sua visão de gestor, a iniciativa permitirá “uma otimização das respostas, um menor custo nos recursos e a criação de uma melhor qualidade de vida aos cidadãos”. O gestor salientou ainda as “idiossincrasias do território do Douro Sul”.

O evento contou também com a presença do Bispo de Lamego, D. António Couto que sublinhou a importância de se “olhar para a região do Douro Sul, sendo capazes de criar novas mentalidades” e trabalhar em rede para “tornar o mundo mais feliz e ativo”.

O médico e vice-presidente do serviço regional de saúde do norte, Rui Cernadas e o Professor da Faculdade de Medicina do Porto Rui Nunes estiveram também presentes no evento Cidadania em Saúde e frisaram a importância do projeto Rede Social de Saúde para a região, caracterizando a iniciativa como “inovadora” e como “um modelo de integração e organização dos serviços de saúde.

“O SNS é a maior conquista civilizacional dos últimos quarenta anos, que permitiu a integração de Portugal no mundo. O seu problema não é o desempenho, mas sim as disparidades que há no território nacional”, afirmou o professor Rui Nunes.

O projeto tem como principais valores a Proximidade, Integração e Humanização e será desenvolvido na região Douro Sul que abrange os seguintes concelhos: Armamar, Lamego, Moimenta da Beira, Penedono, Resende, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço e Tarouca.

 

 

, , , , , , ,