Alerta laranja devido a temperaturas altas

Com as temperaturas a subir acima dos 30 graus, a Proteção Civil ativou o alerta laranja para diversos concelhos do país, entre eles Vila Nova de Foz C|oa, (Guarda), Sernancelhe (Viseu) e Freixo de Espada à Cinta (Bragança).

“Até às 20h00 do próximo sábado, todos os distritos do país irão passar a estar em alerta laranja, que já por si determina um aumento na prontidão da capacidade de resposta de todos os agentes que integram, digamos, o dispositivo de combate aos incêndios florestais”, afirmou Patrícia Gaspar, adjunta de operações da Proteção Civil, em declarações à comunicação social.

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) alerta ainda que, em caso de incêndio a propagação pode ser rápida devido à conjugação entre as temperaturas altas e o vento moderado a forte que se fará sentir em algumas zonas, deixando no entanto nota de que os meios no terreno estão prontos para qualquer eventualidade.

“Temos um dispositivo que nesta fase está composto por cerca de 6.600 operacionais e 35 meios aéreos em prontidão para responder a todas as situações que possam vir a surgir neste quadro”, explicou Patrícia Gaspar.

“Temos vários meios preposicionados ao nível dos distritos para responder de forma mais musculada, quer a ocorrências nestes mesmos distritos, quer em ocorrências que se venham a registar noutros distritos, onde os meios localmente possam necessitar de um reforço”, acrescentou.

Segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o calor que se faz sentir irá manter-se ainda por uma semana, com a humidade do ar a registar níveis abaixo dos 30%, em especial durante as tardes nas regiões do interior.

Segundo Paula Leitão, meteorologista, também em declarações à comunicação social, “temos de ter em consideração que o verão foi muitos seco, muito longo e que tudo está muito seco ainda. Apesar de as noites já serem mais frescas e mais húmidas, ainda não choveu nada de significativo”, fatores que terão “muita influência na propagação dos incêndios. E uma vez iniciado um incêndio vai ser difícil de o apagar, porque está tudo muito seco e com o vento a ajudar os incêndios alastram muito rapidamente”, conclui.

, , ,