Misericórdia de Lamego adapta quotidiano do lar de idosos à pandemia

Num momento muito difícil para a Humanidade, marcado pela angústia e pelo isolamento social, o dia a dia dos 69 idosos do Lar da Santa Casa da Misericórdia de Lamego decorre com a normalidade possível.

Devido à atual situação de pandemia pelo surto do novo coronavírus, esta instituição foi das primeiras no país a proibir as visitas com o objetivo de proteger estes utentes que pertencem à franja populacional que tem sido castigada mais por esta tragédia. Em alternativa, o contacto com os familiares e amigos é agora feito através de videochamada.

Conforme previsto no seu Plano de Contingência, a Santa Casa da Misericórdia de Lamego tem adotado outras medidas de caráter excecional de modo a prevenir a propagação do novo coronavírus e evitar uma eventual contaminação. O prolongamento dos turnos de trabalho, até 12 horas, da direção técnica e das funcionárias e a obrigatoriedade de uma distância mínima de dois metros entre pessoas, incluindo à hora das refeições, são apenas algumas. Continua ainda a ser assegurada a assistência médica aos idosos.

Com a sua missão de auxílio e proteção aos grupos mais vulneráveis, em particular os idosos e as crianças, a Misericórdia de Lamego mantém neste momento em funcionamento diversas valências. É o caso, por exemplo, do Serviço de Apoio Domiciliário, um apoio estruturado a que um número crescente de famílias da cidade recorre para manter os idosos ou os doentes crónicos em suas casas, procurando desta forma prolongar a dignidade das suas vidas.

O surto do novo coronavírus está a produzir um profundo impacto no regular funcionamento da Santa Casa da Misericórdia de Lamego, com o encerramento ao público dos serviços que funcionam no seu edifício-sede.