Misericórdia faz investimento de 1,3 milhões no Lar de Arneirós

A Santa Casa da Misericórdia de Lamego tem em curso o “maior investimento alguma vez feito por esta instituição em cinco séculos de história” (cerca de 1,3 milhões), na reconstrução e modernização do Lar de Idosos de Arneirós.

O objetivo desta intervenção é de adaptar o edifício às exigências de uma prestação de cuidados com modernidade, qualidade e humanização.

Quando a nova ala desta estrutura residencial abrir as suas portas, os idosos vão ter à disposição quartos com casa de banho privativa, uma nova área de fisioterapia e ginásio e mais espaços de lazer e convívio. Os trabalhos também contemplam a renovação da lavandaria de apoio e a requalificação da envolvente exterior, dotando-a, pela primeira vez, de aparelhos de ginástica.

“Esta intervenção na ala mais antiga do edifício é um imperativo que há muito se impunha e que é necessário responder com o objetivo de preservar a Visão, a Missão e os Valores da instituição”, defende o Provedor António Marques Luís.

Criado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e pela União das Misericórdias Portuguesas, o Fundo Rainha D. Leonor atribuiu um apoio financeiro à remodelação deste equipamento social, no valor de 300 mil euros.

Marques Luís destaca o “enorme esforço financeiro, financiado por recursos próprios” que a Misericórdia de Lamego está a concretizar: “Vamos dotar estas instalações de condições de excelência, num setor cada vez mais concorrencial entre as diferentes instituições de solidariedade social. Queremos garantir a nossa sustentabilidade futura apostando na revalorização das valências”.

Adjudicada por concurso público, a empreitada de renovação e modernização está a ser executada pela firma “Embeiral – Engenharia e Construção”.

Situado na freguesia de Vila Nova de Souto d´El Rei, o Lar de Arneirós é composto por um edifício com duas alas, com capacidade para acolher 72 utentes. Entre outros objetivos específicos, esta resposta social assegura a satisfação das necessidades básicas da pessoa idosa, nomeadamente o alojamento, a saúde, a higiene, o conforto e o lazer.

Esta intervenção será concluída até ao final do ano, devendo a entrada em funcionamento ocorrer no trimestre seguinte.

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *