Carta Educativa de Mesão Frio revista

Um ano e três meses após a última reunião, o Conselho Municipal de Educação de Mesão Frio voltou a reunir-se no Salão Nobre da autarquia tendo, como ponto principal da ordem de trabalhos, a revisão da Carta Educativa.

Antes mesmo de se iniciar a discussão, Alberto Pereira, presidente da Câmara Municipal fez uma retrospetiva e revelou, com satisfação, que os objetivos que tinham sido tratados na anterior reunião tinham sido todos cumpridos.

Tendo em conta o desenvolvimento demográfico e socioeconómico, a Carta Educativa é essencial como instrumento de planeamento e de ordenamento prospetivo de edifícios e equipamentos educativos do concelho, tendo em vista a melhor utilização dos recursos educativos existentes.

Com o objetivo de realizar um trabalho mais acertivo, a equipa do Conselho Municipal de Educação realizou um estudo “rigoroso e científico”, recolhendo toda a informação existente, bem como a identificação de novas informações. Foi ainda feita uma leitura atenta e crítica dos dados e na “validação” das análises e propostas.

Todo o trabalho envolvente da revisão da Carta Educativa é feito, habitualmente, por serviços externos, imputando aos municípios elevados custos. Em Mesão Frio, devido aos constrangimentos financeiros que a autarquia enfrenta, esse trabalho foi desenvolvido por técnicos do próprio município, fazendo assim um melhor aproveitamento dos recursos humanos, sem que fossem gastas verbas que podem assim ser canalizadas para outros projetos.

A Carta Educativa é um documento de trabalho que poderá ser alterado em qualquer altura mediante as condições existentes a cada momento, aberto à discussão, à realização de novos estudos e à elaboração de outros escritos sobre as problemáticas retratadas.

Este documento permite ainda uma reflexão continuada, evada a cabo pelo Conselho Municipal de Educação, a respeito da realidade municipal em matéria de educação, formação e rentabilização de recursos e sinergias existentes.

“A Câmara Municipal tem apostado sobremaneira na educação e a Carta Educativa é muito importante para este setor no concelho, sobretudo, numa altura em que muito se fala na descentralização de competências. Com a elaboração deste documento, mais bem preparados estaremos para dar resposta às transferências de competências,” sublinhou o presidente da Câmara Municipal.

,