Apesar dos testes positivos funcionários da UCCI continuam a trabalhar

No total são oito os funcionários da Unidade de Cuidados Continuados Integrados (UCCI) da Régua que testaram positivo à Covid-19 e irão manter-se ao serviço a cuidar dos 21 utentes também infetados, afirmou o autarca.

Em declarações à Agência Lusa, José Manuel Gonçalves, confirmou que oito dos nove funcionários com resultados dos testes conhecidos até ao momento deram positivo.

No total são agora 29 os infetados nesta unidade depois de 21 utentes terem já apresentado o mesmo resultado nos testes que a autarquia realizou na instituição.

Nas declarações o autarca afirmou que a estratégia, neste momento, passa “por gerir o caso dentro de portas”.

“Por disponibilidade deles e de forma voluntária, os funcionários que testaram positivo querem continuar a cuidar dos utentes. Todos eles querem manter-se ao serviço dos idosos e manter a unidade em funcionamento”, salientou.

De acordo ainda com as declarações prestadas, todos os funcionários que testaram positivo estão assintomáticos e vão permanecer em isolamento nas instalações, numa estratégia que “foi concertada” entre o município, a proprietária do espaço que é a Santa Casa da Misericórdia, a unidade de saúde pública e o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Douro Norte.

“Estamos na expectativa de ultrapassar esta situação mantendo toda a gente na unidade, sem haver grandes constrangimentos no tratamento dos utentes. Uma vez que eles estão assintomáticos, achamos que retirá-los de lá, neste momento, seria mais desconfortável e não estavam salvaguardados os interesses dos utentes”, sublinhou.

Quanto aos utentes infetados, José Manuel Gonçalves afirma que têm estado a ser seguidos monitorizados permanentemente pelo diretor clínico mantendo-se estáveis. “Têm outras patologias, mas sem sintomas da doença e sem registo de agravamento do quadro clínico deles”.

,