Cruz da Capela das Caldas do Moledo devolvida à comunidade após restauro

Na sequência do trabalho de restauro do Sacrário da Capela do Palacete das Caldas do Moledo, o Museu do Douro promoveu a recuperação da cruz incorporada no mesmo.

A cruz foi devolvida na tarde de ontem (17/02) à Capela na presença de José Manuel Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal do Peso da Régua, José Maria Pereira, Presidente da Junta de Freguesia de Fontelas, Fernando Seara, Diretor do Museu do Douro e do Pe. José Oliveira e Castro, Pároco da freguesia.

Durante a intervenção feita no Sacrário, a equipa de restauro do Museu do Douro verificou que a cruz não pertencia a este objeto, considerando não fazer sentido o mesmo ter duas cruzes. Na sequência desta avaliação, o trabalho desenvolvido foi no sentido de assegurar a dignidade e a autonomia da peça. Para isso, foi construída uma base, dentro do estilo deste tipo de bem e época, que permitirá a exposição autónoma da cruz. A intervenção contemplou a limpeza geral, a fixação da folha de ouro e da pintura da figura. Além disso, foram preenchidas lacunas de modo a restituir a leitura do artefacto.

De notar que o trabalho realizado pelo conservador-restaurador do Museu, Carlos Mota, foi feito em absoluto respeito pela identidade da cruz, conferindo-lhe uma vida nova.

José Manuel Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal do Peso da Régua, destacou a importância do trabalho desenvolvido pelo Museu do Douro, o qual tem sido fundamental para a recuperação e valorização de bens patrimoniais, identificativos do território e da cultura reguense e duriense, o que permite preservar a memória coletiva do nosso povo.

À semelhança do trabalho de restauro feito com o Sacrário da Capela do Palacete das Caldas do Moledo, esta cruz foi intervencionada pelo Museu do Douro, no âmbito do projeto “Identificar para conservar”, o qual tem como objetivo restaurar peças e objetos com valor patrimonial e sentimental e devolvê-las à comunidade de origem.

,