Uma centena de figurantes compõe Presépio Vivo de Poiares

Na aldeia de Poiares, concelho de Peso da Régua, cerca de 100 participantes dão vida a um presépio que vai já na sua oitava edição, pelas mãos do grupo de jovens Fé e Obras em colaboração com os salesianos.

Na chegada ao Colégio Salesiano de Poiares somos recebidos por Francisco e Olga Batista, pai e filha, que vão montando todo o cenário enquanto não chegam mais reforços.

“Já vou aqui com mais de um mês de trabalho, depois ao final do dia e ao fim-de-semana acaba por aparecer mais gente para ajudar”, conta-nos Francisco enquanto vamos caminhando pelo labirinto criado nas salas agora desocupadas.

“Este ano acaba por ser mais fácil, como não há aulas podemos trabalhar mais à vontade, normalmente era necessário montar muita coisa nos dois ou três dias anteriores à inauguração”.

Para Olga, essa é também uma desvantagem mas, entre os olhos mareados e a voz meia embargada afirma que este ano “é ainda mais importante fazer o presépio. É uma forma de nos mantermos ligados a este espaço”.

Para pai e filha, esta é uma forma de mostrar que a aldeia se mantém viva, “é tentar que isto não morra, manter a memória viva”, afirma Olga.

Olga e Francisco Batista

Ao longo do percurso há diferentes cenas que poderão ser vistas, desde o templo do Rei Herodes até ao vale dos leprosos, cena criada no ano passado e que Francisco nos mostra com orgulho, “é tudo feito ao pormenor”. Nesta recriação nem os ofícios são esquecidos, há espaço para o serralheiro, o ferreiro, o pescador e muito mais, apostando sempre em uma ou duas novidades a cada ano, “nos oito anos nunca foi igual, há sempre algo diferente.”

Mais do que um projeto do grupo de jovens ou do colégio, este presépio vivo é já um projeto de toda a comunidade, “toda a gente acaba por participar, ou a ajudar na montagem ou como figurantes”.

Francisco diz-nos ainda que o objetivo desta iniciativa é dar um momento de alegria às pessoas, não só aos elementos que compõem este presépio mas também a todos que o visitam.

A visita ao presépio vivo termina numa sala onde uma exposição de pequenos presépios, emprestados por pessoas da aldeia e de outras circundantes, está patente.

Os visitantes são ainda convidados a ir até à igreja dos salesianos onde poderão ver um presépio composto por centenas de figuras, também ele criado por Francisco Batista.

O Presépio Vivo arrancou no passado sábado, dia 8, com um concerto da Banda Juvenil Salesiana de Poiares. Até ao final do ano poderá ainda visitar este presépio nos dias 16 (das 16h30 às 18h30) e 30 de dezembro (das 15h00 às 17h00).

A visita a todos os espaços é gratuita havendo no final do trajeto um local onde os visitantes podem depositar uma quantia monetária à sua escolha.

,