Espaço Origem D’Ouro será realidade em 2022

Santa Marta de Penaguião terá mais um motivo de atração para o turismo do Douro em 2022 com a construção do Espaço Origem D’Ouro.

De acordo com o autarca, Luís Machado, “o objetivo é que os turistas que venham ao Douro venham a Santa Marta de Penaguião conhecer a história da região para depois a visitarem”.

Assim, o novo espaço faz parte de um conjunto de empreendimentos construídos e a construír no concelho penaguiense, que visam um “Tour” turístico e cultural único e D’ouro.

O miradouro D’ouro Vivo complementará e complementar-se-á com o Espaço João de Mansilha – Ligação História D’ouro, “onde contamos a história de João de Mansilha e como foi criada a Região Demarcada do Douro”, e o Origem D’ouro, onde se pretende que um auditório 4D leve os turistas numa viagem “de 1756 até aos dias de hoje”.

“O espaço terá ainda uma cave onde teremos uma cápsula do tempo, um local onde ficarão armazenados vinhos do concelho feitos no ano de inauguração do espaço, e também aqueles vinhos que, não sendo para beber, as pessoas os queiram guardar num local público. A propriedade da garrafa continua a ser individual mas todos a poderão apreciar por exemplo, pelo seu rótulo especial.

Os vinhos desta garrafeira serão preferencialmente produzidos no nosso concelho, no entanto existirão outros que são “representativos” da região e que poderão encontrar um espaço aqui”, explica Luís Machado.

Ao VivaDouro o autarca penaguiense afirma que o município está a “desenvolver um projeto único. Ao adicionarmos a estes três espaços a N2 e o Marão, daremos uma dinâmica diferente a Santa Marta de Penaguião, tornando o concelho num local de visitação obrigatório na região. A nossa vantagem é, de facto, a nossa localização, estamos a 10 minutos do rio Douro e da ferrovia e a 5 minutos da A24”.

Para Luís Machado, uma das lacunas da região é a ausência de circuitos de visitação que tenham a duração de um a três dias, com uma oferta organizada que possa ser comercializada pelos operadores.

“É importante que nós, bem como os concelhos de Vila Real, Mesão Frio, Sabrosa, Murça, Alijó e Régua, possamos ter um circuito de 2/3 dias que, sendo circular, as pessoas possam iniciar visita, dormir ou fazer as suas refeições em qualquer um dos concelhos. Este seria um circuito simpático e confortável pela sua proximidade.

Para o edil este “é um desafio para a CIMDouro. Conseguirmos ter uma oferta diferente envolvendo todos os parceiros privados como os produtores de vinho, o alojamento local, os restaurantes, etc. O interesse seria que o turista passasse 2 noites no nosso território. Seria um grande passo para as nossas economias locais”.

O contrato para a construção do Origem D’ouro já está assinado encontrando-se neste momento para visto do Tribunal de Contas. “Contamos iniciar a obra em finais de fevereiro, início de março, devendo esta ter a duração de 12 meses”.

,