Projeto Língua Ler fomenta sucesso escolar

O projeto Língua Ler, desenvolvido pela autarquia de Santa Marta de Penaguião, em conjunto com a Unidade de Dislexia da UTAD, tem sido pautado pelo sucesso.

Criado com o objetivo de detetar as crianças em risco de ter défice de desenvolvimento da linguagem e dislexia desde o pré-escolar, o programa já identificou e trabalhou com várias crianças daquele concelho duriense, ideia que Ana Paula Vale vincou em declarações à agência Lusa, “o programa melhorou o desempenho de todas as crianças”.

O trabalho junto das crianças não é a única função do projeto que inclui ainda a formação das educadoras, assim como a aplicação do programa de desenvolvimento da linguagem “L F LÊ”.

Ana Paula Vale explicou que as crianças do grupo “L F LÊ” foram comparadas com os meninos que frequentaram o ano letivo anterior, da mesma escola, e concluiu-se que revelaram “competências significativamente melhores em aspetos essenciais para a aprendizagem da leitura e da escrita e, logo, para o sucesso escolar”.

A consciência fonética, a precisão na leitura das palavras e a rapidez da sua leitura e ainda os acertos na escrita são alguns dos aspetos que foram melhorados pelas crianças participantes.

“No ano anterior à implementação do projeto havia 14 crianças com indicadores de dificuldades de aprendizagem da leitura e da escrita e, após o projeto, registamos zero meninos nessas condições”, referiu Ana Paula Vale.

Para a investigadora, o sucesso do trabalho desenvolvido é notório logo no primeiro ano de ensino, onde as crianças chegam “com melhores níveis alfabéticos e aprendem melhor e mais rápido”.

Este não é o único programa em vigo existente entre o município e a Unidade de Dislexia, as entidades trabalham ainda no programa Ecos que entra agora no seu segundo ano de implementação.

Direcionado para as crianças do primeiro ciclo de ensino, o programa Ecos também tem apresentado resultados que deixam os responsáveis satisfeitos, “as crianças que participaram no Ecos melhoraram mais os seus níveis de leitura em um mês de intervenção do que nos quatro meses que lhe antecederam”, afirma a investigadora.

Luis Machado, presidente da Câmara de Santa Marta de Penaguião também se mostrou bastante satisfeito com os resultados destes programas, “Percebemos que tínhamos muitas crianças com dificuldades de aprendizagem e, em termos de resultado final, é evidente a melhoria da capacidade e das competências das nossas crianças”, afirmou.

O autarca confirmou ainda que quer manter os projetos e acredita que os mesmos serão adotados por outros municípios da região.

,