Castanha de Sernancelhe com plano para valorização

Tendo por base a valorização da castanha de Sernancelhe, em Portugal e no Mundo, a Associação Comercial e Industrial de Sernancelhe está a promover um plano de engloba todas as fases do fruto, desde o produtor ao distribuidor.

“Todos com a castanha… a castanha com todos”, este é o nome do programa agora em vigor e que teve um investimento de mais de 200 mil euros, sendo apoiado em 85% pela União Europeia através do Programa Operacional Regional do Norte 2014-2020

Para João Aguiar Raínho, presidente da Associação Comercial e Industrial de Sernancelhe, a castanha da região “é diferenciada, doce, tem um sabor próprio, características que têm de ser valorizadas”, afirma.

“Havia o hábito de comprar a castanha diretamente ao produtor e vendê-la, sem sequer saber para onde ia, se era para consumo nacional ou internacional, e sem lhe dar a necessária valorização”, explicou ainda João Raínho.

O projeto prevê uma série de iniciativas e medidas que serão distribuídas pelo tempo e de onde se destacam, a criação de uma imagem para a castanha de Sernancelhe, a participação em feiras do setor para promover a troca de conhecimentos entre empresários e o lançamento de um website, dedicado a este produto.

Com vista à inovação deste setor, será ainda disponibilizado aos produtores um livro intitulado: o “Manual de modernização da produção, armazenamento e distribuição da castanha – oportunidades de inovação no setor da castanha”.

João Raínho afirma ainda que “no culminar deste projeto, vamos editar um livro. Estamos a recolher receitas com as pessoas mais idosas e junto dos restaurantes”.

De produto subvalorizado, a castanha conseguiu, em pouco anos, ser um dos produtos com maior procura, atingindo preços elevados e compensadores para os agricultores. Altamente cotada no mercado, a castanha de Sernancelhe distingue-se pela cor, sabor e propriedades nutricionais.

Sernancelhe é um concelho caracterizado por uma baixa densidade populacional revelando dificuldades na dinamização do seu tecido empresarial, mas a Associação Comercial e Industrial acredita que a aposta nos seus recursos únicos levará ao crescimento económico e à criação de emprego.

João Aguiar Raínhoafirmou que os resultados deste projeto já poderão ser visíveis a 01 de novembro, no decorrer de mais uma edição da Festa da Castanha, e também em fevereiro, na Festa das Sopas.

,