Município de Sernancelhe lança n.º 3 da revista literária “aquilino”

Foto: Salomé Ferreira

Foto: Salomé Ferreira

Os claustros do Colégio da Lapa, local onde estudou Aquilino Ribeiro, foi o palco da apresentação do n.º3 da revista literária do município de Sernancelhe “aquilino”. O trabalho foi dirigido por Paulo Neto, com a colaboração de Alberto Correia e do neto do escritor.

A apresentação púbica do n.º3 da “aquilino” realizou-se ao início da noite de 3 de junho, tendo coincidido com a abertura da VIII Feira Aquiliniana. Cerca de 200 pessoas assistiram à cerimónia que contou com as intervenções de Paulo Neto, diretor da publicação, Alberto Correia, historiador e colaborador da revista e Carlos Silva Santiago, presidente da autarquia.

Paulo Neto, diretor da “aquilino” dedica-se há várias décadas a investigar Aquilino Ribeiro, detendo um vasto espólio pessoal da obra aquiliana.

Este número, sem textos autorais com exclusão dos do próprio Escritor, é uma fotobiografia atualizada, proporcionando uma “viagem fotográfica” pela vida do autor.

“As fotografias fotografadas e refotografadas foram selecionadas, seriadas, tratadas, enquadradas, contextualizadas, retiradas, recolocadas, pensadas, repensadas, ponderadas, reponderadas…etc. O resultado foi-se perfilando, desenhando, emergindo”, explicou Paulo Neto na apresentação da obra.

Paulo Neto aproveitou a ocasião para elogiar o município de Sernancelhe pela sua dedicação ao escritor, “nada negam a quanto em prol de Aquilino lhes é proposto fazer. Talvez por isso seja, a nível nacional, uma das raras autarquias – senão a única – a editar, como propriedade camarária, uma revista literária monotemática, consagrada e dedicada ao autor que é o orgulho e ex-líbris mor da sua Terra”, afirmou na apresentação da revista.

Carlos Silva Santiago, presidente da autarquia, lembrou que este trabalho tem “como principal missão homenagear o escritor da nossa terra e contribuir para que seja cada vez mais conhecido, compreendido e admirado”, declarou.

“É um projeto que completa agora sete anos, surgindo renovada mas fiel ao objetivo inicial de valorizar a identidade da nossa terra, avivar o orgulho de sermos conterrâneos de Aquilino Ribeiro e de contribuirmos para despertar nas crianças e jovens a vontade em conhecerem a sua vida e obra, os lugares, as paisagens e as gentes que são ainda a marca mais autêntica do nosso território”, acrescentou o edil.

O lançamento da revista “aquilino” foi assim o momento de lançamento da VIII Feira Aquiliniana, evento que reuniu dois ex-libris do concelho: a Lapa e Aquilino Ribeiro.