Gin duriense ganha prémios internacionais

Produzido no concelho de Tabuaço, o Gin Cobal­to Douro recebeu recentemente dois prémios internacionais no prestigiado concurso EUROPE Wine & Spirits TROPHY, na categoria de espiri­tuosos.

Edgar Rocha, um dos criadores do Cobalto, afirma que este prémio “é de extrema importância para a Cobalto Douro, porque é um dos concursos mais destacados no mundo dos espirituosos e existem muitas marcas conceituadas a concorrer de diferentes países”, revelando ainda que após a distinção têm recebido contactos de “por impor­tadores de diferentes Países, e os consumidores já começam a associar a Cobalto a uma destilaria que produz gins de elevada qualidade e que se destaca por ser irreverente nos seus gins”.

Os prémios ganhos são para dois gins da Cobalto Douro, o The Wizard Blue e o Co-17, “dois gins completamente diferentes de modo a abranger diferentes gostos dos nossos clientes”, afirma Edgar Rocha.

“O The Wizard Blue é um gin azul devido a uma planta que se chama clitorea ternatae, é bastan­te frutado, devido às amoras e mirtilos e à maçã verde, que lhe conferem um misto de sabores doces e ácidos, prevalecendo o sabor ácido no final de boca. É um gin completamente diferen­te dos gins que se encontram a nível europeu e é essa diferença que está a conquistar os consu­midores.

O Co-17 ( Cobalto 17) é um gin incolor, deve o seu equilíbrio e frescura à aliança entre métodos de produção e a incorporação de seis botânicos, pensados para garantir a integridade de um Gin clássico e a irreverência de um Gin de nova ge­ração, de aroma frutado e sedutor. A frescura deste gin faz com que seja consecutivamente reconhecido em provas internacionais de espiri­tuosos. As críticas internacionais consideram-no como um gin que irá perdurar no tempo pela sua singularidade e integridade de sabores”.

Criar um gin numa região em que as bebidas alcoólicas em destaque são os vinhos (Douro e Porto), é para Edgar Rocha “um orgulho. fomos por assim dizer “treinados” nas adegas e desti­larias do Douro e acaba por ser um prémio para todos os que nos ensinaram, trabalham/traba­lharam connosco e uma distinção para a região.

É um demonstrar que no Douro se está a traba­lhar bem tanto nos destilados como nos vinhos e que é mais um destaque para uma região que merece estar considerada como uma das me­lhores produtoras de bebidas alcoólicas de ele­vada qualidade a nível mundial”.

,