Prémio Abel Botelho com medidas restritivas

O Salão Nobre da Câmara Municipal acolheu ontem (23/09) o Prémio Abel Botelho, este ano com medidas restritivas recomendadas pela DGS.

Foram 11 os alunos que receberam a distinção que anualmente a Câmara Municipal atribui aos melhores alunos do Agrupamento de Escolas de Tabuaço, do ano lectivo anterior. Este ano, graças à pandemia da Covid19, que impõe medidas restritivas de distanciamento, a cerimónia oficial decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, aberta apenas a alunos e encarregados de educação, em vez da habitual cerimónia pública no Pavilhão Desportivo de Tabuaço, mas com transmissão em directo da página oficial de Facebook da Câmara Municipal.

Instituída em 2004 para premiar os melhores alunos, o Prémio Abel Botelho continua também a servir o propósito de divulgar a vida e obra do escritor Tabuacense. Nesta edição de 2020 “Entre a hóstia e o Cálice”, texto teatral inédito do autor, é a obra editada com prefácio do presidente da Câmara Municipal onde refere que a conjectura actual verificada mundialmente, no que toca à pandemia, “não impede que o Município de Tabuaço continue a pugnar pelo cumprimento das intenções de quem instituiu o Prémio Abel Botelho”, referindo ainda que a contínua atribuição desta distinção “tem sido sinónimo de muita entrega e dedicação à causa da Educação, da Cultura e também à nossa terra e ao que de melhor a caracteriza”.

,