600 mil euros para indústrias criativas do Douro

O projeto Douro Creative Hub, apresentado no início do mês de dezembro, em Vila Real, dispõe de 600 mil euros para identificar, dinamizar e promover as indústrias criativas que se espalham pelos 19 municípios da sub-região do Douro.

Lançado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), este projeto pretende servir de rampa de lançamento para a criação do pólo das indústrias criativas do Douro.

Com origem na criatividade, capacidade e talento individuais, nas indústrias criativas incluem-se áreas como o artesanato, artes, ‘design’, música, publicidade, comunicação, moda, cinema, teatro ou arquitetura.

“É uma área geradora de valor para as regiões”, afirmou o vice-reitor da UTAD, Artur Cristóvão, durante a apresentação do projeto.

Entre os objetivos do Douro Creative Hub está a identificação dos criativos da região, através de um levantamento de empresas, associações e trabalhadores individuais inseridos neste setor, assim como a incubação e a mentoria,

Será ainda implementado o “creative camp” que funcionará como um espaço de colaboração entre criativos no apoio ao desenvolvimento e um mercado criativo, e que visa promover e dar visibilidade a este setor.

O trabalho de campo será alargado aos 19 municípios que integram a CIM-Douro onde será feito um diagnóstico prospetivo das necessidades e oportunidades no setor e criada uma plataforma digital para a colocação e divulgação da informação recolhida.

O projeto inclui ainda a atribuição do prémio “Douro Criativo”, com foco na região mas promovido a nível nacional, visando promover o empreendedorismo.

“No fundo, um conjunto de atividades que procuram agregar, dar visibilidade e também compreender o que significa aqui na região este setor da criatividade”, salientou Artur Cristóvão.

A comunicação será uma das apostas fortes do projeto com o intuito de mobilizar a comunidade e dar a conhecer a economia criativa e quais as atividades que existem neste território.

Eduarda Freitas, da Inquieta – Produção e Comunicação Cultural, fez questão de salientar que “é possível criar mais e melhor a partir no interior do país” frisando ainda que, neste território “há mais condições para desenvolver a criatividade”.

O Douro Creative Hub tem um orçamento de cerca de 600 mil euros e uma duração prevista de 24 meses, terminando em abril de 2019.

A Câmara de Vila Real está a negociar um espaço físico para acolher algumas destas atividades, que se pretende que fiquem instaladas no centro histórico de Vila Real.

, ,