Consórcio liderado pela UTAD vai criar teste rápido à Covid-19

Cdots Biosensing COVID19 é o nome do consórcio que irá desenvolver um biossensor para detetar o vírus SARS-CoV-2 (Covid-19), em indivíduos suspeitos de infeção.

Trata-se de um teste com “tecnologia inovadora” que irá permitir detetar a presença do vírus de “forma rápida, no máximo até duas horas, e a baixo custo”.

Este projeto, que vai ser desenvolvido em consórcio, envolve a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), a REQUIMTE – Rede de Química e Tecnologia, o Instituto Superior de Engenharia do Porto, o Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto, o Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, o Serviço de Patologia Clínica do Centro Hospitalar de Trás-os-Montes Alto Douro e o Serviço de Patologia Clínica do Centro Hospitalar Universitário da Cova da Beira, e é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia em 30.000 euros.

Parte do desenvolvimento deste protótipo será feito pelas entidades académicas e a validação do teste será feita nos Centros Hospitalares.

Os investigadores estão já a iniciar os preparativos para o desenvolvimento do protótipo do biossensor que poderá vir a integrar a Rede Nacional de Diagnóstico de SARS-CoV-2 e outros laboratórios de diagnóstico certificados para o efeito.

, , ,