PJ faz buscas na UTAD

A Polícia Judiciária (PJ) está a fazer buscas nas instalações da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

O VivaDouro já confirmou junto de fonte da PJ de Vila Real a realização das buscas, informação também já confirmada à nossa redação pelo próprio reitor, Fontainhas Fernandes.

Na origem desta investigação estão denúncias relativas a um esquema de desvio de dinheiro de propinas pagas por alunos brasileiros que estudaram na UTAD ao abrigo de acordos de cooperação luso-brasileiros. O dinheiro das propinas terá sido desviado para contas bancárias no Brasil ligadas a docentes da academia que estavam diretamente envolvidos na coordenação dos chamados convénios luso-brasileiros, que funcionaram entre 2004 e 2013.

Em declarações ao nosso jornal o reitor confirmou ainda que estas buscas surgem no seguimento de denúncias feitas pela própria instituição junto do Ministério Público.

Entretanto a universidade emitiu já um comunicado relativo às buscas que estão a ser efetuadas:

“A Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, no seguimento da ação de busca e apreensão que a Polícia Judiciária, através da sua unidade local de investigação criminal de Vila Real, está a levar hoje a cabo em diversos serviços desta Universidade, vem esclarecer o seguinte:

1º) A presente ação policial faz parte de uma investigação em curso que resultou de diversas participações formalizadas pela própria Universidade, na sequência das reportagens emitidas no âmbito do programa “Sexta às 9” sobre os chamados “Convénios Luso-Brasileiros”;

2º) A Reitoria e a Administração da UTAD estão a colaborar, desde o início, com a investigação em curso – a qual diz respeito a factos ocorridos antes da sua entrada em funções – facultando todos os elementos solicitados pela Polícia Judiciária;

3º) Ninguém da atual Reitoria, em particular o Reitor ou a Administradora da UTAD, são arguidos no processo”.

, ,