A tradição mantém-se com o maior evento equestre do Douro

Demonstração de equitação na Avenida Dr. Alfredo de Sousa / Foto: Ana Portela

Demonstração de equitação na Avenida Dr. Alfredo de Sousa / Foto: Ana Portela

Realizou-se no início do mês em Lamego, um dos maiores eventos equestres da região Douro, a Feira de Santa Cruz, mais conhecida na região como o “3 de Maio”. O evento contou com milhares de visitantes e aconteceu ao longo de três dias, nos quais não faltaram atividades.

A Feira de Santa Cruz que se realiza anualmente na cidade Lamego é um dos maiores acontecimentos do município, na qual não faltam atividades relacionadas com a arte equestre. Para Francisco Lopes, Presidente da Câmara Municipal de Lamego, organizadora do evento,“ é uma feira com tradições muito profundas, muito antiga no nosso concelho e na região, é uma feira de ano, é uma feira em que tradicionalmente as pessoas ligadas à atividade a agricultura e especialmente à atividade vitivinícola vinham comprar os animais que necessitavam para os trabalhos agrícolas”. Mais recentemente esta aquisição de cavalos e produtos com fins de trabalhos agrícolas desapareceu, tornando-se uma feira mais dinâmica e com outro tipo de atividades, como os passeios de charretes, a iniciação de aulas de equitação para crianças e algumas demonstrações de equitação de alta escola.

O evento começou no dia 1 de maio, sexta-feira. Na parte da manhã, um passeio equestre encheu as ruas da cidade de galopes e crinas brilhantes. Um passeio importante pois na perspetiva de Francisco Lopes “destina-se a chamar a atenção para o evento, mostra a toda a gente que chegou o 3 de Maio e que é altura de todos participarem e acompanharem este evento”. A tarde começou com uma prova de obstáculos e a noite foi de entretenimento com o espetáculo de fados de artistas locais e regionais.

O segundo dia, 2 de maio, começou com as aulas de equitação abertas à população que trouxeram muitas pessoas à cidade, na sua maioria crianças, com o intuito de experimentarem um pouco daquilo que é a equitação e o mundo dos cavalos. Já passavam largos minutos das 16h00 quando começou a demonstração de equitação de trabalho pela Caudelaria Soares Neves, que reuniu centenas de pessoas na avenida principal de Lamego. Durante a noite, para além da circulação das charretes que ofereciam à população passeios pela avenida, às 22 horas iniciou-se o espetáculo equestre de Equitação Clássica protagonizado pelo Centro Hípico do Vale do Sousa, os cavalos possantes, os trajes tradicionais dos cavaleiros e as performances artísticas fizeram com que várias centenas de pessoas se juntassem a assistir a este evento que reúne muitos apaixonados por esta arte.

No domingo, o tão esperado “3 de Maio”, o dia começou com a feira anual que para além dos produtores habituais da zona, tem especial destaque para os equídeos e pequenos ruminantes que aqui vêm. Este ano houve ainda um pequeno ensaio com uma feira de gado para pequenos ruminantes, como ovelhas e cabras, mas segundo o autarca da cidade “ainda não teve a adesão que esperávamos, mas pensamos que é um elemento fundamental para estimular o retorno da população à terra”.

Apesar do dia chuvoso, eram cerca das 14 horas e trinta minutos, quando milhares de pessoas se juntaram no recinto onde se realizaram as corridas mais conhecidas da cidade. O início deu-se com a Corrida de Passo Travado, a mais conhecida e esperada por todos os visitantes e participantes que vêm propositadamente para este dia de competição. A vitória desta corrida foi de Dany Rodrigues. O cavaleiro lamecense que desde pequeno se interessa por estas atividades, voltou às corridas em 2002 depois de um pequeno interregno devido à sua vida profissional e em conversa com o VivaDouro, confessou “já perseguia esta vitória há alguns anos e este ano foi com muita emoção que senti o calor do povo quando foi anunciado o resultado” acrescentando ainda que “Lamego é sempre especial participar, porque é a terra que ostentamos à lapela com um enorme orgulho e das corridas mais tradicionais”.

, , , , ,