Carlos Esteves de Carvalho: “Considero que o lema deve ser servir as populações”

Carlos Esteves de Carvalho encontra-se à frente da autarquia desde 2009

Carlos Esteves de Carvalho encontra-se à frente da autarquia desde 2009

Carlos Esteves de Carvalho encontra-se a dirigir a Câmara Municipal de Penedono desde 2009, cargo que acabou por se impor no seu percurso. O VivaDouro acompanhou o autarca em mais uma rúbrica “Um dia com o Presidente”

O dia de Carlos Esteves de Carvalho começa cedo, o autarca chega diariamente aos paços do concelho por volta das sete horas e trinta minutos. Tirando os horários em que chega e sai da câmara, que acabam por ser os mesmos todos os dias, o presidente considera que não tem uma rotina, “o meu dia é muito variado, porque tem muito a ver com as necessidades, não só estando no meu gabinete mas com tudo aquilo onde tenho necessidade de ir pontualmente, o contacto com serviços, visitas a obras”, explicou.

Carlos Esteves de Carvalho começou a sua atividade política em 1989 como vereador da Câmara, altura em que pretendia “poder contribuir para o trabalho que estava já a ser feito na altura relativamente a toda a comunidade”, contou ao VivaDouro. Inicialmente, o autarca não tinha como objetivo chegar ao cargo de presidente, no entanto, a determinada altura “comecei a traçar os meus próprios objetivos, as oportunidades foram surgindo e comecei a orientar a minha vida para a possibilidade futura de isto vir a acontecer e surgiu a oportunidade”, frisou.

Visita às piscinas municipais de Penedono, no âmbito das Férias Animadas que decorrem durante este mês

Visita às piscinas municipais de Penedono, no âmbito das Férias Animadas que decorrem durante este mês

Antes de abraçar o cargo de presidente do município, Carlos Esteves de Carvalho, desempenhava funções de enfermeiro, também em Penedono, o autarca costuma fazer um paralelismo entre as funções como profissional de saúde e as que desempenha no momento, “o papel que eu hoje desempenho confunde-se muito com aquilo que eu fazia no passado, porque também considero que estou a trabalhar para contribuir para que as necessidades humanas básicas das pessoas sejam satisfeitas. Portanto, tanto num sítio como no outro considero que o lema deve ser servir as populações”, declarou.

Depois de uma breve conversa no gabinete do presidente, começámos a reportagem com uma visita à Loja Interativa de Turismo, situada no centro histórico da vila, mesmo ao lado do místico castelo de Penedono. Carlos Esteves de Carvalho vê nesta recente aposta, que data de janeiro deste ano, uma forma de serem “mais apoiados”, é “algo que nos faz sentir mais perto, não tão isolados”, confessou. O autarca considera que o turismo “é a grande indústria que temos que explorar e ajudar a instalar no nosso concelho, porque temos condições naturais para que ela seja dinamizada”, esclareceu.

Visita à Loja Interativa de Turismo

Visita à Loja Interativa de Turismo

“Vivemos recentemente um fim-de-semana em que tivemos um evento que é uma aposta no turismo, em que as pessoas vêm até nós, durante três dias, criando dinamismo local, favorecendo os agentes locais, trazendo ao nosso concelho mais-valias. Isto tudo assenta no estudo que fizemos e traçamos no plano estratégico de desenvolvimento turístico, que é a temática medieval, onde gira tudo há volta do imóvel nobre que é o castelo e da figura do cavaleiro Álvaro Gonçalves Coutinho, o Magriço”, declarou o autarca, ao referir-se à Feira Medieval realizada no início do mês.

O dia com o presidente prosseguiu com uma visita às obras que estão a ser realizadas na Estalagem Medieval, um investimento de um milhão e trezentos mil euros, que o autarca estima estarem finalizadas no último trimestre deste ano. O presidente considera que este é um “investimento necessário”, que apesar de não resolver os problemas no que diz respeito a estadia para quem vem de fora do concelho, ajuda a atenuar a situação. No total, a estalagem vai ter 11 quartos e duas suites.

Em conversa, o autarca revelou que a principal dificuldade que sente no exercício do seu cargo é o facto de não ter “hipótese de poder satisfazer aquilo que as pessoas solicitam em determinadas circunstâncias, porque a câmara não pode fazer tudo, está condicionada”, afirmou o édil ao apontar os constrangimentos que o governo colocou às autarquias nos últimos quatro anos.

O presidente frisou ainda como uma das maiores dificuldades encontradas, o “esquecimento que o interior sofre com a falta de políticas especificas a nível do governo central”. “Só falam no interior quando há eleições, de resto o interior do país não interessa, é isto que sinto enquanto autarca”, confessou.

Visita às piscinas municipais de Penedono, no âmbito das Férias Animadas que decorrem durante este mês

Visita às piscinas municipais de Penedono, no âmbito das Férias Animadas que decorrem durante este mês

As piscinas municipais, onde estavam a decorrer as Férias Animadas, promovidas pela Câmara e destinadas a crianças do pré-escolar e do primeiro ciclo, foram a próxima paragem no percurso realizado com o presidente, para Carlos Esteves de Carvalho, “desde que haja um sorriso numa criança o presidente é um homem feliz”, por essa razão, a autarquia procura sempre apostar na ocupação dos tempos livres dos mais pequenos.

Para além da Estalagem Medieval, o município apostou recentemente na requalificação de um espaço, também localizado no centro histórico, seguindo igualmente a aposta no tempo medieval adotada pela vila, uma taberna, onde, de acordo com o presidente, “se respira o ar da época”.

No fim da reportagem, o édil quis deixar uma mensagem para a população, “a mensagem que quero deixar é repleta de esperança, acredito que o futuro possa melhorar para as nossas populações, apesar do que se tem vivido”, concluiu.

, , , , ,