Coesão territorial é imagem do Douro na BTL

A presença dos municípios durienses no maior certame nacional dedicado ao setor do turismo, a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), resultou num balanço positivo feito pelos autarcas que destacam ainda a coesão demonstrada pela presença num espaço único dedicado à região do Douro.

O VivaDouro acompanhou os primeiros dois dias do certame, em Lisboa, registando desde logo a forte afluência que se fez notar no espaço da CIM Douro onde, alternadamente, cada município se ia apresentando, bem como a alguns dos seus produtos endógenos.

Entre os autarcas era evidente a coesão tanta vezes ouvida nos discursos, marcando presença massiva em cada momento, de cada município, reforçando ainda mais a promoção do território como um todo.

Visitas em destaque

São já habituais as visitas de diferentes políticos a eventos desta dimensão e a BTL não foi exceção tendo, todos eles passado pelo espaço da região do Douro, aproveitando para brindar com os vinhos da região e para provar alguns dos sabores durienses.

A inauguração foi marcada pela visita do Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, e da Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho. O Secretário de Estado das Autarquias Locais Carlos Miguel, foi outra das presenças notadas assim como o atual candidato às eleições europeias pelo PS, Pedro Marques.

O espaço da CIM Douro foi ainda visitado por diversas outras personalidades da vida pública e artística nacional como a ex-campeã olímpica Rosa Mota, o músico David Fonseca, os Dead Combo, o campeão paralímpico Lenine Cunha, entre tantos outros.

Prémio Nobel da Paz fala sobre ambiente

De entre todas as visitas, aquela que talvez tenha despertado maior curiosidade e interesse terá sido a do Professor Mohan Munasinghe, Prémio Nobel da Paz 2007, que deu uma pequena palestra sobre alterações climáticas à qual assistiram os diversos autarcas e empresários da região, bem como um grupo de estudantes da Escola Profissional de Sernancelhe.

No final da palestra, o VivaDouro falou com o Professor Mohan que destacou três razões pelas quais é importante falar para um público mais jovem como aquele que encontrou: “Primeiro, este é o planeta deles, o futuro deles, por isso eles têm direito a saber o que esse futuro lhes reserva. Em segundo, eles ainda têm oportunidade de fazer algo, já que nós, na nossa geração, não deixamos o melhor legado. E por último o facto de eles terem novas ideias, têm ao seu alcance ferramentas que lhes permitem chegar mais longe, fazer mais. Os jovens são quem pode garantir a sustentabilidade do futuro do nosso planeta”.

Também o Diretor pedagógico da escola profissional de Sernancelhe, Jorge Figueiredo, que acompanhou o grupo de alunos, sublinha a importância de se abordar estes temas com os mais jovens, lembrando que, pela sua origem, os jovens durienses estão mais despertos para a situação que o planeta vive.

“Primeiro temos que interiorizar, cada um de nós, este problema, depois devemos fazer o que está ao nosso alcance no sentido de criarmos um melhor ambiente para nós e para as gerações futuras.

Faz todo o sentido estes alunos estarem presentes, nomeadamente para ouvirem esta mensagem, que eu quero acreditar vai ter algum eco neles, ajudando a mudar alguns hábitos. Estes jovens acabam por estar muito mais despertos para esta problemática até porque a sentem diariamente, tendo em conta a região de onde somos.

Música, provas gastronómicas e de vinhos

A animação no espaço da CIM Douro foi constante ao longo de todo o certame com cada município a mostrar um pouco do melhor que tem no seu território.

Para além de uma apresentação individual que cada autarca ou representante teve oportunidade de fazer do seu município, todos os concelhos dispunham de alguns minutos no balcão central do espaço, que era aproveitado para dar a provar aos visitantes os melhores produtos da região, fossem eles vinhos, queijos, enchidos, fruta ou doçaria.

Também constante foi a presença de diversos grupos folclóricos, de cantares e bandas que foram passando pelo espaço Douro, levando até aos visitantes um pouco da cultura e tradições durienses.

No decorrer do certame cada município teve ainda oportunidade de apresentar alguns dos seus eventos de maior destaque como a Feira da Maçã da Armamar, as Feiras Medievais de Penedono e Moncorvo, as comemorações do V Centenário da Circum-Navegação por Fernão Magalhães em Sabrosa, a Cidade do Vinho em Peso da Régua, entre tantos outros.

Também aqui os privados tiveram um papel de destaque com a apresentação de diversos projetos e produtos como o Gin Cobalto de Tabuaço, o Festival Douro Rock na Régua ou o novo Wine Music Valley, um festival a acontecer em Setembro, em Lamego.

Carlos Silva – Presidente CIM Douro

Penso que esta nossa participação é a afirmação da nossa região tal como ela deve ser. Nos últimos anos temos feitr esse trabalho, unir a região num só. Considero que esse objetivo está, mais ou menos, concretizado, é preciso agora limar ainda algumas arestas e resolver alguns pormenores. Mas este é o resultado que deve ser o Douro e a nossa Comunidade Intermunicipal. Independentemente da opinião de cada um, nos momentos certos devemos todos rumar no mesmo sentido.

O Douro é hoje uma grande imagem de marca no Mundo. A marca Douro é muito importante, se há uma região, no meio destas todas, que se distingue, é a nossa. Estar aqui o Douro, no seu todo, serviu sem dúvida para engrandecer este certame.

José Manuel Gonçalves – Presidente CM Régua

A importância de estar na BTL é a importância do Douro estar coeso na sua representação neste certame. Cada vez mais, e o entendimento da Régua também é esse, devemos estar unidos para promover a nossa região em conjunto.

Para a Régua em particular, e este ano em especial porque somos Cidade do Vinho, queremos que seja um ano de arranque, para capacitar cada vez mais o nosso território para todas estas dinâmicas do vinho.

Têm passado pelo nosso stand as principais figuras que passam pela BTL, que têm aproveitado para brindar com o nosso vinho, por isso consideramos que a nossa presença aqui é uma promoção que certamente dará os seus frutos, a curto, médio e longo prazo.

José Damião – Vice-Presidente CM Tarouca

Somos um município do território CIM Douro, somos um município do Douro e é com ele que nos identificamos, daí estarmos presentes neste espaço conjunto da região.

Para Tarouca é importante estar presente neste certame porque é sempre importante promover o nosso território. Desta vez optamos por não promover apenas o território e o nosso património edificado, trouxemos também os nossos produtos endógenos, trouxemos os nossos empreendedores ligados ao setor do turismo, para que aqui estabeleçam contactos e ajudem a alavancar o número de visitantes que vão até ao nosso concelho.

Manuel Natário Cordeiro – Presidente CM Pesqueira

São João da Pesqueira marca presença na BTL, e em outros eventos semelhantes, desde há muitos anos.

Esta é a principal feira de turismo do país e para nós é importante estar aqui. Desde o ano passado que estamos integrados neste espaço da CIM Douro porque consideramos que a união faz a força e, promovendo o Douro estamos também a promover o nosso concelho.

Há algumas arestas a limar e algumas mudanças a serem feitas mas isso é um trabalho de análise que certamente faremos no seio da Comunidade Intermunicipal para que nos próximos anos possamos melhorar esta nossa presença.

Sónia Borges – Vereadora CM Alijó

A BTL é uma das maiores feiras do setor do turismo a nível nacional e internacional. Para Alijó, participar neste certame é marcar presença em mercados nacionais e internacionais, acima de tudo.

O nosso maior foco aqui é o programa “Hosted Buyers”, que permite aos nossos operadores locais alcançar bons negócios, daí também os apoiarmos na vinda ao certame onde hoje, por exemplo, tiveram oportunidade de contactar com mercados como Canadá e Noruega.

Carlos Carvalho – Presidente CM Tabuaço

É fundamental estar aqui, até porque Tabuaço se tem vindo a afirmar cada vez mais no panorama  turístico da nossa região, que por sua vez ganha mais importância no total nacional. Cada vez há mais gente a vir ao Douro.

Temos já participado neste certame há alguns anos dentro da estrutura do TPNP. Felizmente, desde o ano passado, a Comunidade Intermunicipal propôs que a nossa participação fosse conjunta, enquanto região. Isto tem sido fundamental, desde logo porque ganhamos escala ao nível da divulgação e da complementaridade da oferta que apresentamos.

Cada um de nós tem algo que o caracteriza, com diferentes tipos de turismo para oferecer a quem nos visita.

Carlos Esteves de Carvalho – Presidente CM Penedono

A nossa presença este ano é igual há que tem sido nos últimos anos, baseada naquela que é a estratégia que há uns anos atrás criamos para este evento.

Não estamos aqui só por estar, temos objetivos bem delineados que passam por mostrar o concelho, o seu património, e não é um património qualquer, falamos do nosso Castelo de Penedono, com todo um potencial inerente ao imóvel que é, neste espaço mais institucional, vendendo o concelho do ponto de vista turístico.

Depois temos um espaço temático onde continuamos a firmar a nossa estratégia política que é uma viagem até aos tempos medievais. Este ano não trouxemos o castelo, deixando esta ideia de combate, de luta, um pouco de lado apostando mais na vertente do burgo, das artes da época. É isso que este ano temos representado naquilo a que chamamos a Praça dos Ofícios.

Finalmente temos ainda uma presença no espaço da CIM Douro, comunidade onde nos inserimos apesar de termos uma particularidade comparativamente aos restantes municípios que é o facto de não me identificar com os socalcos, as vinhas ou o rio. Penedono não é identificado através dessas características, estamos na região de forma consciente, de alma e coração e numa perspetiva de unidade e solidariedade entre todos mas, quem me identifica é, permita-me a expressão, esta monstruosidade arquitetónica, que é o nosso castelo.

João Gonçalves – Presidente CM Carrazeda de Ansiães

Para nós, marcar presença na maior montra de turismo nacional que é a BTL, é muito importante para podermos divulgar todas as potencialidades do nosso concelho.

Uma das grandes apostas que nós fazemos é atrair visitantes e obviamente que um certame como a BTL é um espaço privilegiado para atingir esse objetivo. Aqui podemos promover os nossos produtos endógenos, nomeadamente os agroalimentares, que são de excelência, as nossas paisagens e o nosso património.

Pode dar a impressão que esta participação conjunta acaba por esbater cada município de forma individual, mas eu penso de forma diferente. Com uma participação como região, com a marca Douro, ganhamos escala. Promovendo o território como um todo acabamos todos por ganhar com isso.

Gustavo Duarte – Foz Côa

Para nós é muito importante estar neste certame, a promoção que aqui podemos fazer é essencial para a aposta que temos no turismo.

Nesta nossa presença na BTL o nosso foco é a divulgação do Museu do Côa e dos nossos produtos endógenos, sublinhando sempre que somos o único concelho englobado em dois patrimónios mundiais.

Luís Pedro Martins – Presidente do TPNP

Desde a minha tomada de posse temos estado presentes em diversos eventos mas a BTL é o maior deles. Até ao momento fazemos um balanço extremamente positivo. Foi um desafio, com apenas um mês de mandato, ter a maior participação de sempre do TPNP aqui na BTL. Podemos afirmar que é uma prova superada, temos 600 eventos a acontecer nestes dias, só neste stand, com uma grande participação das CIM’s e dos municípios.

São cerca de 70 mil visitantes que passam por aqui e o nosso objetivo é muito claro, mostrarmos aquilo que temos para oferecer e isso, felizmente, é muito. Por isso não impressiona a quantidade de vezes que eu já subi a este palco para fazer o lançamento de novos produtos e novos projetos de empresas que estão a atuar na região.

Tenho recebido um feedback muito positivo quer por parte de autarcas, quer por parte de alguns parceiros privados que aqui vêm, em especial pela participação que todos os nossos eventos têm registado.

Tento estar em todo o lado, falando com todos e tentando ajudar com qualquer situação que possa surgir, é o meu feitio, já era assim antes, não vou mudar só porque agora ocupo este lugar.

 Esta BTL já tem algumas diferenças, desde logo a dimensão do espaço, depois pelo facto de o presidente e vice-presidente da Entidade, estarem aqui, rigorosamente do primeiro ao último minuto de cada dia, e sendo prestáveis para tudo quanto necessário. A próxima BTL terá certamente algumas diferenças, sobretudo no design e na distribuição do espaço mas não vou aqui revelar detalhes para já. Queremos que seja uma presença mais interativa e funcional, que permita ao visitante o contacto e o conhecimento com o que aqui se apresenta.