Douro lotado para Natal e Passagem de Ano

A tradição já não é o que era e cada vez mais as famílias procuram programas alternativos para celebrarem o Natal e a Passagem de Ano. O Viva Douro percorreu a região para perceber como é que a hotelaria e a restauração se preparam para esta época festiva.

Por toda a região os hotéis estão já lotados para a noite de Passagem de Ano, esta é uma festa menos familiar e os programas apresentados incluindo jantar, animação musical e fogo-de-artifício são um forte chamariz para os turistas que se deslocam ao Douro nesta data mas também para muitos que aqui vivem e não querem ficar por casa.

Carmen Ribeiro, responsável de marketing e publicidade do Hotel Régua Douro, em Peso da Régua confirma que o hotel “está já lotado para a noite de Passagem de Ano, essencialmente com turistas nacionais e alguns mesmo da região que irão apenas participar do jantar e da festa que está a ser organizada e que conta sempre com um grande fogo de artifício virado para o rio num cenário que encanta todos os presentes”.

Já para o Natal “ainda existem alguns quartos disponíveis, a taxa de ocupação está na casa dos 80% mas é de esperar que fique completamente cheio até ao dia 24 tendo em conta os contactos que têm sido recebidos”. Nesta noite o hotel organizará um jantar especial para os clientes mas também para quem for da cidade ou arredores e quiser apenas jantar, “temos algumas pessoas da cidade que gostam de vir aqui jantar e depois vão para casa trcar os presentes. Já no dia 25 o cenário é diferente, há muita gente da cidade que procura o hotel para o almoço com a família, é também uma forma de terem um dia mais descansados sem ter trabalho em casa”.

Ainda na capital do Douro, os restaurantes Cais da Vila e SUS Douro, estarão “fechados na noite de dia 24 de dezembro mas para dia 25 o cenário pode ser outro”, afirma Edgar Gouveia, um dos proprietários, “temos um grupo grande que solicitou uma reserva para dia 25 ao almoço, ainda não está nada confirmado mas existe essa possibilidade”.

Para a noite que recebe o ano de 2018 ambos os espaços estarão abertos e têm já “uma ocupação que ronda os 40 a 50%, essencialmente clientes nacionais”. Ao contrário do que aconteceu em anos anteriores não haverá um menu especial para esta noite. “Nos anos passados reparamos que muita gente acabava por não reservar por termos um menu fechado para essa noite, tendo isso em conta este ano iremos trabalhar à lista”, conclui Edgar.

Do outro lado do rio, no Hotel Vila Galé, em Cambres, Lamego, o cenário é semelhante, “a noite de dia 31 está completamente lotada”, afirma Paulo Guedes.

“São essencialmente turistas nacionais mas também temos algumas reservas do estrangeiro, certamente que será uma noite muita animada com o programa que temos preparado”, conclui o mesmo responsável.

Na noite de Natal estão até ao momento reservados “22 dos 58 quartos disponíveis”, no entanto com o aproximar da data “é possível que a ocupação aumente”. Também nesta noite os clientes são maioritariamente portugueses, com destaque para pessoas vindas de cidade como Lisboa e Porto.

Para este hotel, estes números representam um “aumento considerável de fluxo comparativamente com anos anteriores”.

Subindo um pouco mais o rio chegamos ao Hotel Vintage House no Pinhão, concelho de Alijó, também aqui os números são coincidentes com a restante região.

“Na passagem de ano estamos já lotados, é uma data que as pessoas marcam com maior antecipação até porque sabem que a procura é maior”, afirma Beatriz Garcia, assistente de direção do hotel. “O programa que temos é de 1 ou 2 noites e inclui ainda um jantar de gala no dia 31”

Para o Natal as coisas são um pouco diferentes o hotel ainda não está lotado, “temos cerca de 30 quartos reservados num total de 50, essencialmente este ano com turistas brasileiros”. Para celebrar a data está preparada uma “ceia especial”, reservada apenas aos clientes do hotel por uma questão de conforto e privacidade.

Em Vila Real, a Estalagem da Quinta do Paço está encerrada na noite de Natal, já na Passagem de Ano as coisas são diferentes, “neste momento a ocupação é de 90% no que diz respeito aos quartos, já para a festa que está preparada esse número baixa para cerca de 70%, isto porque algumas pessoas optam por ir festejar na cidade onde existem diversas festas em bares e discotecas”.

O Douro está na moda e não é apenas no verão e em época de vindimas, também em datas especiais como estas é um destino cada vez mais procurado por turistas.

,