Feira Transfronteiriça festeja amendoeiras em flor em Freixo de Espada à Cinta

A Vice Presidente da Diputation de Salamanca esteva presente na inauguração ao lado de Maria do Céu Quintas/ Foto: Salomé Ferreira

A Vice Presidente da Diputation de Salamanca esteva presente na inauguração ao lado de Maria do Céu Quintas/ Foto: Salomé Ferreira

Com as amendoeiras em flor como atrativo o município de Freixo de Espada à Cinta realizou mais uma edição da Feira Transfronteiriça das Arribas do Douro e Águeda. A edição deste ano ficou marcada por um aumento do número de expositores, totalizando mais de 80. O certame promoveu ainda a cooperação entre o concelho e a vizinha Espanha.

Entre 27 de fevereiro e 6 de março todos os caminhos foram dar a Freixo de Espada à Cinta. Com a promoção dos produtos da região como principal objetivo, o município voltou a apostar na realização daquele que é o maior evento do concelho.

O certame contou com a participação de mais de 80 expositores, entre os quais 24 eram dedicados à gastronomia da região, nomeadamente a amêndoa, os enchidos, os vinhos, os queijos e a doçaria tradicional.

Maria do Céu Quintas, presidente da Câmara Municipal, mostrou satisfação pelo facto de o número de expositores freixenistas ter aumentado este ano, “fiquei muito satisfeita porque foram as pessoas de Freixo que apareceram de novo e isso é muito bom sinal”, afirmou ao VivaDouro.

Amendoeiras em Flor são atração turística na região/ Foto: Salomé Ferreira

Amendoeiras em Flor são atração turística na região/ Foto: Salomé Ferreira

Com as amendoeiras em flor como pano de fundo, vários foram os visitantes que se deslocaram até à vila manuelina para participar no certame.

Apesar de não conseguir contabilizar o número de pessoas que visitam Freixo de Espada à Cinta nesta altura, Maria do Céu Quintas, sublinha que “grande parte dos turistas são espanhóis”.

“No fundo a nossa aposta é mesmo no lado espanhol, têm mais poder de compra e acaba por ser um importante mercado para nós”, explica a edil.

Para além de haver mais freixenistas a expor os produtos da região, também os vizinhos espanhóis aumentaram a presença na edição deste ano da Feira Transfronteiriça. Com o rio Douro como elemento unificador, Freixo de Espada à Cinta estreitou assim mais uma vez relações com Espanha, nomeadamente Salamanca.

Emília Penha, representante de Hinojosa do Douro, município de Salamanca, foi um dos expositores espanhóis presentes na feira que exemplifica essa relação entre os dois territórios.

A participar pelo 5.º ano consecutivo no certame, Emília Penha encontra-se a promover os produtos do município, como o queijo e a doçaria tradicional. “Estamos muito contentes com esta feira”, afirmou ao VivaDouro, garantindo que têm intenções de participar novamente na próxima edição.

O certame contou com a participação de vários expositores espanhóis/ Foto: Salomé Ferreira

O certame contou com a participação de vários expositores espanhóis/ Foto: Salomé Ferreira

“Vêm cá muitos espanhóis porque é muito perto. Cooperamos mutuamente, nós compramos aos portugueses e eles a nós, estamos muito em contacto uns com os outros”, garantiu.

Apesar de ser dedicada à amêndoa vários foram os produtos que estiveram em destaque na feira. Entre os queijos, os enchidos e os doces, houve ainda lugar para a cerveja artesanal produzida pela Bio Freixo, empresa freixenista, bem como o azeite e o vinagre.

“Decidimos participar porque estamos na nossa terra”, revela Paulo Tasca, proprietário da Bio Freixo, frisando o facto de terem marcado presença no certame desde que formaram a empresa em 2012.

Afirmando que a divulgação é o principal objetivo da participação na Feira Transfronteiriça, Paulo tasca revela que o retorno é essencialmente porque já têm “vários clientes espalhados por vários sítios, nomeadamente Espanha e esta feira é muito visitada por espanhóis”, afirmou.

Também o artesanato teve lugar de destaque na XVI edição da feira, nomeadamente a Seda, um dos ex-líbris do concelho.

Susana Martins, uma das poucas que ainda se dedicam a esta atividade, revela que a técnica utilizada na criação e extração da seda é “muito atrativa”. “Encanta muitas pessoas porque é um método muito antigo e tudo manual”, afirmou.

De acordo com Susana Martins, a “repercussão nas vendas é essencialmente depois das feiras”, uma vez que neste tipo de certames as pessoas ficam a conhecer e “depois encomendam”, referiu ao VivaDouro.

A autarca faz um balanço positivo desta edição do certame, “desde que seja bom para a população para mim é ótimo”, afirmou ao VivaDouro.

O programa de festividades da Amendoeira em Flor de Freixo de Espada à Cinta encerra no dia 20 de março com a realização do Campeonato Nacional de Motocross.

, , , , , ,