Legislativas 2019: PS vence mais concelhos, PSD elege mais deputados

Fechadas as contagens em todos os concelhos da CIM Douro e apurados os resultados, o Partido Socialista é o vencedor da noite eleitoral de 6 de outubro, sendo o partido mais votado em 10 dos 19 concelhos do nosso território.

Entre as vitórias alcançadas pelo partido de António Costa, no Douro, o destaque vai para o concelho de Mesão Frio com a maior vitória da região, 44,31%, contra os 29,50% do PSD. Nos outros dois lugares deste pódio ficaram ainda Santa Marta de Penaguião (45,85% – 31,86%) e Freixo de Espada à Cinta (44,47% – 34,29%).

Do lado do PSD, força política com mais autarquias na região, a maior vitória foi conseguida em Sernancelhe onde o partido de Rui Rio conseguiu 55,94% dos votos, contra 24,50% do PS, tornando-se ainda na vitória mais expressiva da região com 31,44 pontos percentuais de diferença entre os dois partidos mais votados. A completar este pódio surgem os concelhos de São João da Pesqueira (42,77% – 33,15%) e Murça (43,18% – 36,03%).

Olhando ao número de deputados eleitos pelos círculos que abrangem o Douro, o PSD continua a ser a força dominante na região com um total de três deputados eleitos contra os dois do PS, apesar do maior numero de concelhos ter sido ganho pelos socialistas, um total de 10.

Entre os deputados do PSD Luís Leite Ramos, eleito por Vila Real e António Lima Costa, o deputado eleito por Viseu repetem a sua presença na Assembleia da República enquanto Artur Soveral Andrade, também eleito por Vila Real irá estrear-se nestas lides.

Ascenso Simões e Francisco Rocha, ambos pelo círculo de Vila Real, são os deputados eleitos pelo PS. Os dois deputados estarão assim pelo segundo mandado consecutivo na Assembleia da República.

Numa análise aos deputados eleitos pelos distritos que abrangem a nossa região (Bragança, Guarda, Vila Real e Viseu), regista-se igualmente uma vitória dos Sociais Democratas com um total de 11 deputados contra 8 do Partido Socialista.

A nível nacional a vitória foi também ela para o Partido Socialista de António Costa com 36,34% dos votos, contra os 27,76% do PSD de Rui Rio que assim fica com o pior resultado dos sociais-democratas em eleições para o parlamento nacional.

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, é uma das vencedoras da noite eleitoral de 6 de outubro chegando perto dos 10% (9,52%), assumindo-se como terceira força política nacional. Outra força incluída no lote dos vencedores é o PAN que passou de apenas 1 deputado para 4.

Entre os derrotados estão CDS e PCP. O parido liderado por Assunção Cristas ficou pelos 4,22 pontos percentuais, elegendo apenas 5 deputados, o que levou a líder centrista a apresentar mesmo a demissão poucas horas após serem conhecidos os resultados.

Esta eleição trouxe mais mudanças na Assembleia da República com a entrada de três novos partidos no hemiciclo, o Chega (1,29%) e o Iniciativa Liberal (1,29%) à direita e o Livre (1,09%) à esquerda.

A abstenção também aumentou comparativamente à eleição de 2015 ficando um pouco acima dos 50%.

  PS PSD
       
Bragança  
Carrazeda de Ansiães   34,35% 40,94%
Freixo de Espada à Cinta   44,47% 34,29%
Torre de Moncorvo   39,63% 38,44%
       
Guarda  
Vila Nova de Foz Côa   38,10% 37,41%
       
Vila Real  
Alijó   40,93% 34,14%
Mesão Frio   44,31% 29,50%
Murça   36,03% 43,18%
Peso da Régua   43,01% 34,18%
Sabrosa   40,54% 35,42%
Santa Marta de Penaguião   45,85% 31,86%
Vila Real   34,91% 37,05%
       
Viseu  
Armamar   30,35% 36,55%
Lamego   38,46% 32,64%
Moimenta da Beira   36,63% 35,03%
Penedono   34,61% 40,96%
São João da Pesqueira   33,15% 42,77%
Sernancelhe   24,50% 55,94%
Tabuaço   35,44% 38,16%
Tarouca   33,36% 39,43%

O que podem os durienses esperar do seu trabalho na Assembleia da República nos próximos 4 anos?

Luís Leite Ramos – Vila Real – PSD

O mesmo empenho, dedicação e sentido de responsabilidade de sempre. Procurarei acompanhar de perto todos os temas e problemas que digam, direta ou indiretamente, respeito ao Douro. Intervindo no parlamento e no espaço público e mediático para colocar na agenda política as questões e os debates mais relevantes. Escrutinando e fiscalizando a atuação do governo e da administração pública, como compete a um deputado da oposição. Apresentando propostas de resolução e projetos de lei que contribuam para assegurar o desenvolvimento sustentado, a coesão social e territorial e a qualidade de vida das pessoas que vivem e querem continuar a viver na região do Douro e em todo o Interior do país.

Artur Soveral Andrade – Vila Real – PSD

Penso que a questão, independentemente do espaço e do tempo, cabe a cada um de nós fazer o que tiver no seu alcance para as pessoas serem mais felizes. Portanto, no fundo é isso que se trata e enquanto deputado tentarei ser de alguma utilidade nesse sentido.

No fundo também tentando reduzir as assimetrias que existem no país entre Lisboa e o resto do país e entre o litoral e o interior concretamente, sempre focado no Douro e no distrito de Vila Real.

António Lima Costa – Viseu – PSD

Trabalharei na busca de soluções estruturais para os problemas da Região Demarcada do Douro, sempre com o interesse geral da região em mente e considerando a sua diversidade – Baixo e Cima Corgo e Douro Superior –, e a consciência de que todos – pequenos, médios, grandes, lavradores ou exportadores – devemos remar no mesmo sentido, pela simples razão de que estamos todos no mesmo barco.

Só paramos a sangria humana da região com boas empresas capazes de gerar emprego e pagar bons salários. Defenderei políticas públicas de estímulo à capacitação dos nossos jovens e dos durienses mais empreendedores e de apoio à concretização dos seus projetos.

Serviços públicos próximos e de qualidade e infraestruturas como o IC 26 entre Lamego e Trancoso e as ligações da Pesqueira, Tabuaço, Resende e Cinfães à A24 serão, naturalmente, objeto de grande atenção.

Podem, em suma, esperar uma presença constante na região e um grande interesse em perceber o seu “sentir”, levá-lo para a casa da Democracia e, aí, lutar por ele.

Ascenso Simões – Vila Real – PS

O mesmo empenho e dedicação que tive nos últimos 4 anos. Basta visitar o meu canal de Youtube para perceber a dimensão das intervenções sobre a região do Douro e sobre o norte que fiz ao longo deste 4 anos.

As intervenções serão ainda mais reforçadas, o peso e a importância do distrito no combate político parlamentar vai ser mais reforçado. Será um esforço ainda maior para continuarmos a colocar a região na dimensão nacional que ela merece e a que tem direito.

Francisco Rocha – Vila Real – PS

Continuar a fazer, ainda, mais e melhor em defesa do interesse da nossa região e dos Cidadãos que nos elegeram. Esta resposta simples é facilmente comprovada pelas intervenções e votações que assumimos ao longo do mandato que agora termina. Por isso, os durienses podem esperar o mesmo nível de comprometimento na conciliação entre o interesse da nossa região com o interessa nacional.  Este compromisso está plasmado no contrato de legislatura que os candidatos a Deputados do PS pelo circulo de Vila Real assumiram perante os seus Concidadãos (que tornaram público), que se complementa com o Programa eleitoral do PS a nível nacional e que vai de encontro às prioridades da Região: (1) combater as desigualdades; (2) demografia, (3) coesão territorial; (4) desenvolver a economia e (5) desafios da sociedade digital.