Meia Maratona do Douro Vinhateiro realiza-se a 15 de maio em Peso da Régua

Paulo Costa, diretor executivo da Global Sports/ Foto: Salomé Ferreira

Paulo Costa, diretor executivo da Global Sports/ Foto: Salomé Ferreira

Em vésperas da realização da EDP Meia Maratona do Douro Vinhateiro, a 15 de maio em Peso da Régua, o VivaDouro esteve à conversa com Paulo Costa, diretor executivo da Global Sports. A cerca de duas semanas da realização do evento, o dirigente revela que o número de inscrições já ultrapassou as 13 mil pessoas registadas no ano passado.

Na edição passada participaram mais de 13 mil pessoas, provenientes de 32 países. Quais são as expetativas para este ano?

Este ano as expetativas estão bastante elevadas. Efetivamente participaram 13 mil pessoas de 32 países, o que é um número absolutamente brutal para uma região do interior como é o Douro. É o único projeto com esta realidade em Portugal fora de Lisboa e do Porto e por isso, fruto da promoção que temos vindo a fazer ao longo desta última década, este ano estamos a contar ultrapassar este número, surpreender de forma bem vincada as expetativas. Acreditamos que vamos voltar a bater o recorde de participação com uma diferença significativa.

Recorde este que tem sido batido sistematicamente todos os anos?

Desde a primeira edição. Isto é fruto de um trabalho sequencial, nós desde a segunda edição começámos a ir, por exemplo, à Maratona de Paris e participar em feiras internacionais. Eu dei a volta ao mundo, da China ao Brasil, estive em diversos países a lançar o evento ao longo destes 10 anos. Depois nasce uma nova ferramenta em 2009 que multiplicou a promoção da marca, que é o Facebook, que encontra em cada participante um embaixador, poupa-nos muito trabalho de promoção e tem resultado muito bem. Tem sido um acréscimo ano após ano e acreditamos que em 2016 não vai ser diferente.

No ano passado foram vários os atletas profissionais que marcaram presença na “Mais bela corrida do Mundo”. Já há nomes confirmados para a 11.ª edição?

Ainda estamos a confirmar os melhores nomes nacionais. Temos tido todos os anos os melhores atletas portugueses, acreditamos que os temos recebido bem e que este ano vamos voltar a ter os melhores atletas do país, sendo que o nosso foco é mesmo os atletas nacionais. Até 2011 recebemos dos maiores atletas do mundo mas como digo, este é um projeto para promoção interna também do desporto, e temos focado os nossos esforços em receber muito bem estes atletas nacionais que bem merecem o nosso respeito.

Já há alguns nomes que possam anunciar?

Temos atletas como o Ricardo Ribas, o Rui Teixeira, que têm sido excelentes embaixadores do circuito Running Wonders da EDP e também a Dulce Félix que é uma das nossas maiores embaixadoras, mas esperamos contar com a Sara Moreira e a Jéssica Augusto, que são as atletas de excelência que o país tem.

Mais de que uma prova de desporto, a Meia Maratona do Douro também já se afirma como um veículo para trazer turistas até à região?

Isto é mais do que um evento desportivo, aliás eu não organizo corridas, nós temos uma corrida que serve de alavanca aquilo que é o maior projeto de turismo ativo em Portugal neste momento. O que nós objetivamos é a construção de um projeto maior, de promoção do território que é impar.

Quando começou com este conceito no Douro há 11 anos, acreditava que o evento iria tomar estas proporções?

Pensava. Não vou ser hipócrita. Pensei que ia demorar mais algum tempo a afirmar um território através deste projeto, que é neste momento o projeto mais agregador da região, é um projeto que se orgulha de ter mais de 100 parceiros envolvidos e por isso orgulha-nos perceber que temos lutado muito mas é também de salutar que neste país, em que parece que é todo um fado triste, há coisas muito boas que acontecem e o Douro tem-se reinventado ano após ano. Agregando estes cinco territórios, replicando o que se passou no Douro em Guimarães, Coimbra, Évora e Viseu, resultou num projeto muito bonito que dá um somatório na excelência daquilo que eram os objetivos iniciais de promoção e dinamização do Douro Vinhateiro.

O que é que o Douro tem de especial?

Tem de especial aquilo que os Romanos devem ter sentido há dois mil anos quando começaram a escavar a pedra para tentar retirar o vinho, quando tentaram criar os primeiros mosteiros da ordem de Cister, mas certamente que o Douro tem dois mil anos de história incríveis. Há um rio que através das vantagens se reinventou e deixou de ser um rio mortífero que provocou milhares de mortes no transporte de vinho para o Porto, para se transformar num dos rios com mais fama naquilo que é o turismo fluvial a nível mundial. Depois tem uma gastronomia fantástica, tradições seculares ao longo de todos os 19 municípios maravilhosos.

Daí o nome “A mais bela corrida do Mundo”?

Sim, é um bocadinho arrogante admito, mas os alemães afirmam que têm os melhores motores do mundo e afirmam-se como bons e melhores em muitas coisas e durante alguns anos eu quase que me envergonhava em dizer que tinha a mais bela corrida do Mundo mas Miguel Torga dizia que realmente o Douro é a beleza absoluta, um Reino Maravilhoso, e eu acho que não custa nada por vezes sermos arrogantes quando acreditamos que temos algo que é mesmo valioso e único. A “mais bela corrida do mundo” é uma assinatura que é nossa mas que se traduz depois no sentimento de quem visita.

Faz parte dos objetivos alargar o conceito a outras zonas?

Estamos a trabalhar nisso, já houve vários pedidos.

Para a vizinha Espanha também?

Não só, mesmo fora do continente europeu temos estado em conversações e a planear nos próximos anos lançar já outras etapas.

Diga-nos algumas razões para os atletas participarem nesta prova.

Aquilo que é o nosso verdadeiro concelho é que as pessoas venham na quinta ou sexta-feira e usufruam do plano de animação que a região prepara para estes dias. As quintas com os portões abertos, com animação musical ao longo de todo o território, com guias turísticos, com muita animação no Museu do Douro. Há muito para sentir, este não é um evento de um dia só, justifica passar no mínimo um fim-de-semana. Temos uma oferta diversificada que estes turistas ativos podem usufruir a preços bem convidativos.

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,