Novo Contrato de Desenvolvimento Social já está no terreno

Filipe Donas Botto (psicólogo), Eduardo Pinto (coordenador) e Helena Lopes (socióloga)/Foto: Salomé Ferreira

Filipe Donas Botto (psicólogo), Eduardo Pinto (coordenador) e Helena Lopes (socióloga)/Foto: Salomé Ferreira

Com um apoio global que pode chegar aos 425 mil euros, CLDS 3G é o nome do programa que pretende combater a pobreza e a exclusão social em São João da Pesqueira. O projeto tem a duração de três anos, período em que serão realizadas cerca de 50 ações no terreno.

Arrancou em novembro o novo Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) que tem como principais objetivos a promoção da inclusão social e o combate à pobreza, desta vez mais direcionado para as crianças e jovens, “sem nunca descorar os idosos, é esse o nosso compromisso”, garantiu Eduardo Pinto, coordenador do projeto.

O CLDS mantém assim a designação de PI+PA (Promover e Inovar Mais Perto do Amanhã), como uma forma de “as pessoas poderem fazer referência à marca que já conheciam”, explicou o padre Amadeu Castro, presidente do Centro Social e Paroquial de Trevões, entidade gestora do projeto.

Padre Amadeu Castro e Eduardo Pinto/Foto: Salomé Ferreira

Padre Amadeu Castro e Eduardo Pinto/Foto: Salomé Ferreira

Tendo já participado na edição anterior do CLDS, o pároco pretende que a versão de terceira geração do PI+PA, seja “acima de tudo uma continuidade da mais-valia que foi o primeiro projeto”, afirmou ao VivaDouro, referindo os exemplos da Associação Bagos D´Ouro e Capital Douro.

Esta nova versão do PI+PA traz algumas mudanças, sendo que a principal diferença em relação ao projeto anterior prende-se ao facto que “antes era mais direcionado para a população idosa”, referiu Eduardo Pinto, sendo que para esta edição a Segurança Social identificou, em São João da Pesqueira, “problemas de pobreza infantil”, afirmou o coordenador da iniciativa.

Neste momento já se encontram em funcionamento vários serviços do programa, nomeadamente o Gabinete de Apoio às Famílias, encabeçado por Helena Lopes, Socióloga, bem como o Gabinete de Apoio Psicológico, onde se encontra o psicólogo Filipe Donas Botto. Estes dois gabinetes estão situados na sede do PI+PA.

A equipa da Unidade Móvel de Saúde com um grupo de utentes/Foto: Salomé Ferreira

A equipa da Unidade Móvel de Saúde com um grupo de utentes/Foto: Salomé Ferreira

No terreno está também a Unidade Móvel de Saúde que percorre todo o concelho, tendo neste momento “cerca de 1300 utentes”, revelou Sara Covas, enfermeira. “A adesão tem sido bastante grande, notava-se que era preciso uma proximidade assim junto da população”, afirmou a profissional de saúde.

A Unidade Móvel de Saúde irá ser dotada de competências que antes não existiam, nomeadamente nutrição e higiene oral, em concertação com os agrupamentos de escolas.

Também a loja social se encontra em processo de mudança, “neste momento já estamos a entrar nos últimos passos para conseguirmos abri-la com mais valências”, explicou Eduardo Pinto. Desta forma, para além do vestuário, quem se dirigir à loja social poderá igualmente encontrar alimentação, “é uma situação mais urgente a que estamos a dar mais prioridade”, afirmou o coordenador.

À imagem do primeiro CLDS, Eduardo Pinto pretende que algumas das ações implementadas se mantenham após os três anos do programa, “queríamos que ficassem no território e que ajudassem o concelho”, afirmou.

O financiamento para os três anos do projeto situa-se nos 425 mil euros, no entanto a verba é libertada gradualmente em cada uma das ações realizadas. O PI+PA integra, para além do coordenador, uma socióloga, um psicólogo, uma enfermeira e uma gerontóloga.

PI+PA participa em ação de sensibilização no concelho

O CLDS encontra-se no terreno a realizar uma ação de sensibilização que irá percorrer todo o concelho de São João da Pesqueira, em parceria com o NPA – Núcleo de Proteção Ambiental e a Secção de Programas Especiais da GNR.

Paredes da Beira, Sarzedinho e Ervedosa do Douro, foram as três primeiras localidades em que se realizaram ações de sensibilização.

No âmbito da operação, “Floresta Protegida Sempre”, todos os presentes foram sensibilizados para a necessidade de efetuarem a correta limpeza e gestão de combustível, para os cuidados a ter na utilização do fogo nos espaços florestais e rurais, durante e após o período crítico.

A Secção de Programas Especiais da GNR, no âmbito do programa “Idosos em Segurança”, abordou a problemática das burlas/furtos e entrada em circulação da nova nota de 20 euros.
O objetivo desta ação passa por divulgar junto da população, em especial dos mais idosos, os métodos utilizados pelos burlões, para que todos se possam precaver.

, , , , ,