Passaram 17.882 viaturas pelo Túnel do Marão no primeiro dia

Túnel do Marão foi inaugurado pelo primeiro-ministro, António Costa /Foto: Salomé Ferreira

Túnel do Marão foi inaugurado pelo primeiro-ministro, António Costa /Foto: Salomé Ferreira

O primeiro-ministro António Costa inaugurou no passado sábado a Autoestrada do Marão – Túnel do Marão, que liga Amarante a Vila Real. Nas primeiras 24 horas após a abertura oficial ao trânsito, passaram pela Autoestrada do Marão – Túnel do Marão 17.882 veículos, de acordo com dados da Infraestruturas de Portugal.

A Autoestrada do Marão possui 26 quilómetros, quase seis por túnel, começou a ser construída em 2009 e, depois de três paragens, foi agora inaugurada numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, com a presença de vários elementos do Governo, entre os quais o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques.

Também José Sócrates marcou presença na inauguração, dizendo que o convite que recebeu foi um sinal de “decência e da grandeza democrática”, o antigo primeiro-ministro disse que a conclusão da obra terá como consequência “o reencontro do país consigo próprio”, quebrando o isolamento de Trás-os-Montes face ao resto do país.

Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real, frisou que o Túnel do Marão permite que “hoje se desenhe um novo mapa de Portugal”.

“A orografia e a mobilidade deixam, em parte, de ser uma justificação para o atraso estrutural de uma porção significativa do território, onde vivemos. Contamos com o governo, contamos com o primeiro-ministro, António Costa, para desencadear o processo legislativo que complemente a obra agora inaugurada”, declarou o autarca.

O edil defendeu ainda que é fundamental “a criação de políticas públicas adequadas ao desenvolvimento regional, é fundamental utilizar esse importante instrumento financeiro que é o quadro comunitário Portugal 2020 e colocá-lo ao serviço da convergência, é fundamental identificar os principais constrangimentos estruturais e desenhar as descriminações positivas necessárias para acelerar a recuperação da economia regional”.

“Acredito no mais íntimo do meu ser que o dia de hoje pode ser o primeiro dia do resto da vida de Trás-os-Montes e Alto Douro. Entre, quem é!”, concluiu, recordando Miguel Torga.

 

(…)

Não perca a reportagem completa na edição de 26 de maio do seu jornal.

, , , , ,