Reino de Penedono recuou mais uma vez até à época medieval

Foto: Salomé Ferreira

Foto: Salomé Ferreira

Durante os dias 1,2 e 3 de julho o centro histórico da vila de Penedono foi mais uma vez palco da Feira Medieval. O “Reino de Penedono” revestiu-se assim novamente do espirito medieval, tendo levado milhares de visitantes ao concelho nos três dias do certame. O presidente da autarquia faz um balanço “extremamente positivo” da iniciativa.

Tendo como testemunha o “imponente Castelo”, monumento nacional desde 1910, e uma das marcas do concelho, as ruas da vila voltaram a encher-se do espírito medieval. Cavaleiros, monges, mercadores, malabaristas, artesãos e tantas outras personagens alusivas à época passeavam pelas ruas e conduziam o visitante numa autêntica viagem na máquina do tempo.

Era de festa o ambiente que se fazia sentir por terras de Magriço. Nesta altura, a vila transforma-se e veste-se a rigor para receber o evento que “cada vez mais se afirma como momento cultural e lúdico de excelência” do concelho.

Foto: Salomé Ferreira

Foto: Salomé Ferreira

Com os tambores, flautas e composições musicais típicas da época como pano de fundo, as tabernas e albergarias encheram-se assim de visitantes, as ruas animaram-se com várias recriações históricas que transportam o público para um tempo longínquo.

A edição deste ano da Feira Medieval de Penedono iniciou, como já vem sendo hábito, com o Cortejo Régio e Leitura do Auto de Abertura com Trovas e Folguedos pelas ruas do Burgo. Bem como o tradicional Cortejo dos Doze da Inglaterra.

Na opinião de Carlos Esteves de Carvalho, presidente da autarquia, o primeiro dia “foi muito agradável, com muita atividade e dinâmica, em que marcou presença muita gente, de facto a população disse que está presente”, afirmou ao VivaDouro.

Foto: Salomé Ferreira

Foto: Salomé Ferreira

Entre as várias atividades realizadas ao longo dos três dias do certame o autarca destaca o célebre “Assalto ao Castelo e sua Reconquista pela Hoste de D. Álvaro Gonçalves Coutinho”, bem como o Banquete Medieval, onde se degustaram as iguarias e os sabores medievais.

Ao longo dos três dias decorreram inúmeras atividades, onde marcaram presença os malabaristas, saltimbancos, encantadores de serpentes, trovas e cantigas, tambores e malabares de fogo, dança do ventre, teatros de rua, os leprosos, torneios de guerreiros, entre outras.

A juntar às recriações históricas, a feira contou ainda com diversas mostras de artesanato e produtos genuínos da região. Nesse sentido, eram vários os artesãos e mercadores individuais ou em representação de municípios ou associações a participar na edição deste ano da Feira Medieval de Penedono.

Maria da Conceição e Serafim Conceição viajaram de Matosinhos até Penedono para participar pela primeira vez na feira, a vender doces conventuais e um licor com mais de 200 anos de história. “A feira é muito bonita, tem muitos espetáculos, a zona é linda e o Castelo é deslumbrante, dos mais bonitos que conheço”, afirmou ao VivaDouro Maria da Conceição.

Foto: Salomé Ferreira

Foto: Salomé Ferreira

Também Iolanda Gomes, portuguesa mas a residir em Espanha, participou pela primeira vez neste evento, “é muito bonita esta feira, o castelo dá-lhe um encanto especial, as pessoas também são muito acolhedoras, é um sítio diferente”, confessou a feirante.

Carlos Esteves de Carvalho, presidente da Câmara Municipal de Penedono/ Foto: Salomé Ferreira

Carlos Esteves de Carvalho, presidente da Câmara Municipal de Penedono/ Foto: Salomé Ferreira

No que diz respeito ao número de visitantes, apesar de não conseguir contabilizar um número exato, Carlos Esteves de Carvalho consegue afirmar que há “muita gente” a visitar a vila nestes dias.

“Há muita gente de fora, conforme ambicionávamos há muito público espanhol, temos connosco um grupo de Cidade Rodrigo que talvez por eles tenham vindo mais pessoas, mas deu resultado o esforço que nós fizemos para trazer gente de fora”, revelou ao Vivadouro o edil.

O autarca faz uma “avaliação positiva” do evento, sendo que para Carlos Esteves de Carvalho, “as expetativas foram atingidas”, afirmou.

“Isto é uma caminhada, um processo gradual, nós estamos determinados em querer percorrer esse caminho”, acrescentou, ao fazer um “balanço extremamente positivo” do certame.

, , , , ,