Alunos da UTAD transformam jardim botânico em oportunidade de negócio

Jorge Baptista, João Reis, Luis Lamas de Oliveira e Ana Morais, membros da Rupestris/Foto: Salomé Ferreira

Jorge Baptista, João Reis, Luis Lamas de Oliveira e Ana Morais, membros da Rupestris/Foto: Salomé Ferreira

Um grupo de jovens viu no Jardim Botânico da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), uma oportunidade de negócio e de criação do próprio emprego, através da produção e comercialização de plantas aromáticas e ornamentais. Após um ano de existência e de terem já consolidado o mercado no Porto, pretendem brevemente conseguir chegar a outros pontos do norte do país.

São seis no total, todos eles estudaram ou ainda estudam na universidade transmontana. Tudo começou com um desafio lançado por um professor para a realização de visitas guiadas ao Jardim Botânico da UTAD, um dos maiores da Europa, a partir daí, aperceberam-se de todo o “material vegetal” que o jardim lhes tinha para oferecer e criaram a Cooperativa Rupestris.

Após consolidação da ideia, o primeiro passo foi procurar aconselhamento para seguir com o projeto, “fomos até ao Gabinete de Apoio à Inserção na Vida Ativa (GAIVA), na UTAD, e através do aconselhamento deles conseguimos aceder a um programa para a criação de cooperativas, recebemos bolsas individuais e utilizámos esse financiamento para investir no projeto”, explica Jorge Batista, um dos mentores do projeto.

Depois de estabelecido o protocolo com a universidade de Vila Real e aproveitados espaços da instituição que se encontravam degradados, Jorge Batista, Daniel Ribeiro, João Reis, Luís Oliveira, Ana Morais e Álvaro Silva, puseram mãos-à-obra.

Sempre tendo como base o objetivo de criação dos próprios postos de trabalho após a conclusão das licenciaturas e mestrados, o grupo de jovens, optou desde o início por praticar várias atividades dentro da cooperativa, desta forma, para além das visitas guiadas e da produção e comercialização de plantas, a Rupestris realiza ainda eventos ligados à natureza.

Neste momento a cooperativa trabalha com 35 espécies mas o objetivo é aumentar, “quantas mais espécies melhor, esse é o nosso objetivo”, confessa o engenheiro agronómico. As estufas e os locais de plantação exteriores distinguem-se pela variedade e mistura de sabores, sendo que as espécies que escoam mais para o mercado são os tomilhos, a erva do caril, a sálvia, alfazema e a alfazema.

Após um ano de existência, as plantas da Rupestris já conquistaram vários restaurantes, bares e hotéis da cidade invicta. “Chegámos ao Porto com as caixas às costas, a bater de porta em porta”, conta o membro da cooperativa, “apesar de viver em Vila Real há oito anos, sou do Porto e portanto sinto-me à vontade na cidade, sei onde estão os focos que queremos atingir e tudo isso facilitou bastante o processo”, acrescentou Jorge Batista.

“Temos um sistema bastante diferente, somos nós os produtores e somos nós que vamos à porta cliente entregar os produtos que fazemos”, explicou o jovem de 26 anos.

A Rupestris opta por plantar as espécies aromáticas em vasos maiores do que os habitualmente encontrados nas superfícies comerciais, “o que lhes confere muita mais estabilidade e uma área maior para haver mais qualidade e longevidade”, comentou o membro da cooperativa. Para além disso, após o cliente utilizar a totalidade da parte aérea da planta, tem a oportunidade de contactar a cooperativa novamente para receber outra igual, por um preço mais baixo, sendo que o vaso, o substrato e por vezes até a planta são reaproveitados.

Para além do Porto, a Rupestris encontra-se já a abastecer alguns restaurantes em Vila Real. Sendo que a médio prazo pretendem alcançar Braga, Guimarães e os centros urbanos do Norte.

No que diz respeito às visitas guiadas ao Jardim Botânico o grupo pretende ampliar as coleções temáticas, bem como aumentar e internacionalizar o número de visitantes. De momento os seis jovens ainda não conseguem remunerar-se através da cooperativa, mas o objetivo é expandir o negócio e no futuro poder também integrar outras pessoas na equipa.

 

, , , ,