Antiga escola primária dá vida a três habitações

Antiga escola primária dá vida a três habitações| Foto: Direitos Reservados

Antiga escola primária dá vida a três habitações| Foto: Direitos Reservados

Da antiga escola primária de Concieiro, freguesia de Sever, em Santa Marta de Penaguião, nasceram três habitações, dois T2 e um T1, destinadas a três famílias do concelho.

O município de Santa Marta de Penaguião já recuperou quatro antigas escolas primárias do concelho, transformando-as em 10 habitações destinadas a famílias carenciadas. “Para as famílias mais carenciadas e que não têm possibilidade de fazer um arrendamento dito normal, estas casas da acção social são sem dúvida uma mais-valia”, afirmou ao VivaDouro Sílvia Silva, vice-presidente da autarquia penaguiense.

Barreiro, Concieiro, Paredes e Sanhoane foram os locais onde se deram as intervenções, num investimento total que ronda os 100 mil euros. Recentemente foi a vez da antiga escola primária de Concieiro que se transformou em três habitações.

Sílvia Silva sublinhou ainda a importância patrimonial e social da iniciativa. “É um património que é nosso, que deixou de ter utilidade pública, porque era uma escola primária e passa a ter uma reutilização favorável”, afirmou, acrescentando que socialmente “permite que mais famílias tenham acesso a uma habitação digna e com uma renda simbólica”.

A autarquia garantiu que o principal objetivo desta política de requalificação, é a fixação de pessoas no concelho. “A chave das suas novas habitações foi dada aos residentes pelo presidente da Câmara Municipal, Luís Machado e já contavam com todo o equipamento e eletrodomésticos de cozinha.

“Ao transportamos alguém para as freguesias, estamos a fazer o movimento inverso que se tem feito ao longo dos anos”, constatou a vice-presidente, salientando a importância de fixar a população no município.” Mesmo que a escola não funcione lá e as crianças tenham que vir para a sede, podem fazer lá as aulas de catequese, crescem na freguesia, aprendem a gostar daqueles locais. E esperamos que isso traga algum afeto e uma esperança”, revelou a autarca.

Sílvia Silva acredita que “nenhuma família consegue reestruturar-se sem um lar, sem um espaço que seja seu, onde possam viver independentemente, construir as suas próprias regras, as suas famílias, ou mesmo, como também é o caso, pessoas que já não têm filhos e precisam terminas os seus dias com dignidade, com espaço, com conforto, com sossego”, concluiu.

 

, , ,