Bombeiros de Freixo de Espada à Cinta assinalam 88.º aniversário com a criação do “dia do Bombeiro” na vila

Foto: Direitos Reservados

Foto: Direitos Reservados

A corporação de Bombeiros de Freixo de Espada à Cinta assinalou, no passado dia 5 de dezembro, a comemoração do 88.º aniversário desta Associação. A data foi ainda assinalada com a instituição desta data como o “dia do Bombeiro de Freixo”.

“Esta direção foi eleita com dois objetivos, dinamizar a Associação e dignificar o corpo de Bombeiros, e através desta iniciativa esperamos conseguir aproximar os Bombeiros da população para que esta se lembre que estes estão dispostos a ajudá-la”, afirmou Edgar Gata, Presidente da Associação de Bombeiros de Freixo.

A concentração dos homens, mulheres e crianças que representavam a instituição começou bem cedo em frente ao Quartel enquanto a comunidade freixenista assistia às diversas manobras de formatura que o Comandante António Sá Lopes e o seu Adjunto de Comando, Nuno Almeida, iam ordenando.

A cerimónia prosseguiu com o hastear das bandeiras do Município de Freixo de Espada à Cinta, da Associação Humanitária de Bombeiros e de Portugal.

A corporação seguiu em marcha até à Praça Jorge Álvares concentrando-se junto à Igreja Matriz antes de rumar ao cemitério onde estava prevista a colocação de coroas de flores em três campas de bombeiros já falecidos. Os homenageados foram o Comandante Manuel Rocha, o Comandante António Pinto e o Presidente Manuel Joaquim Pintado. A colocação de flores nestas três campas é apenas um ato simbólico, “todos os bombeiros falecidos merecem a nossa homenagem”, referiu Edgar Gata.

Seguiu-se a celebração da Missa com a presença dos bombeiros, entidades representativas e restante comunidade. O Padre Francisco Pimparel, pároco do concelho de Freixo, dirigiu-se aos Bombeiros invocando a palavra “misericórdia”, e dizendo que “os Bombeiros vivem gratuitamente” em prol dos outros, “vêem-nos como irmãos e não esperam nada em troca”, disse.

Na cerimónia estiveram a representar a Associação cerca de 20 crianças e mais de 20 jovens que recentemente se associaram aos Bombeiros. António Sá Lopes lembra que “esta celebração tem uma particularidade que foi o recrutamento de gente nova que mais tarde poderá dar o seu contributo para esta Associação e a grandiosidade que o corpo de Bombeiros necessita”.

Maria do Céu Quintas, presidente da Câmara de Freixo, destacou também a importância da celebração anual do aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros referindo que “é importante dar a conhecer que a instituição existe e que ela tem um propósito que é fundamental para a comunidade”.

O Comandante considera que os Bombeiros são de facto o braço armado da Proteção Civil na prestação de serviços de auxílio e de socorro e que na maioria das vezes o seu papel é relegado para um nível inferior do que efetivamente merecem, sobretudo por parte das instituições governativas, “a nível nacional os Bombeiros deviam estar no topo do reconhecimento das instituições, porque somos a instituição mais abrangente no apoio às populações, e lamento que esse reconhecimento ainda não aconteça”, afirmou.

A cerimónia encerrou com um almoço de comemoração dos 88 anos desta Associação Humanitária.

, , , ,