CDS cancela congresso

Depois de uma longa reunião, com momentos de grande tensão entre os participantes, o CDS decidiu cancelar o 29º congresso, reunião que teria lugar no Pavilhão Multiusos de Lamego.

O Conselho Nacional ficou marcado por muita tensão e intervenções exaltadas que opuseram a atual direção do partido a Nuno Melo e os seus apoiantes, que defendiam a manutenção da convocação do congresso dos centristas.

Suportado nas recentes mudanças, provocadas pelo chumbo do Orçamento de Estado para 2022, e pela mais que provável convocatória de eleições legislativas antecipadas, Francisco Rodrigues dos Santos defendeu o cancelamento do congresso, posição seguida pela maioria dos conselheiros.

No final da reunião foi emitido um comunicado do partido a dar nota do cancelamento da reunião magna, não sendo avançada nova data para a sua realização, mesmo com o mandato de Chicão a terminar logo no início do ano, havendo mesmo a hipótese de se apresentar às legislativas já após o fim do seu tempo.

De acordo com o que o VivaDouro conseguiu apurar junto de fontes do partido, apesar do cancelamento há a garantia que o 29º congresso do CDS se realizará em Lamego.