Chuva e granizo voltam a causar danos no Douro

A tarde de hoje ficou marcada pelas fortes chuvas, queda de granizo e vento forte, em especial nos concelhos de Lamego e Armamar.

Bolas de granizo em Lamego | Foto: Meteo Trás-os-Montes

Com uma manhã solarenga e as temperaturas acima de 30° em alguns locais, nada fazia prever o forte temporal que se abateu sobre a região a partir das 14:00 horas.

Em Lamego, o concelho mais afetado, a queda de granizo provocou severos danos em diversas culturas, bem como vários constrangimentos devido ao alagamento de estradas, quedas de árvores e arrastamento de terras.

Ao nosso jornal, Rui Pires, residente em Lamego conta que a tempestade durou “cerca de meia hora”, confirmando ainda os danos na agricultura e em alguns estabelecimentos comerciais e garagens da cidade.

Granizo em Lamego | Foto: Rui Pires

“Existem danos em vários locais com muitas lojas, caves e garagens inundadas. Também a produção de fruta, ao que apurei, foi seriamente afetada, se não totalmente destruída em muitos casos. Falamos da cereja, maçã e pera, mas também a uva”.

De acordo com um comunicado publicado na página do Facebook do município de Lamego, “pelas 15 horas, ocorreu uma precipitação anormal, sob a forma de granizo de grande calibre, que provocou pela sua grande concentração diversas inundações e infiltrações pelos telhados das habitações, bem como a queda de árvores e cortes de abastecimento elétrico. Este fenómeno concentrou-se sobretudo na cidade de Lamego e na freguesia de Cambres, onde subsistem ainda alguns cortes de energia elétrica”.

O temporal afetou também a circulação automóvel registando-se mesmo um acidente na A24, junto à saída de Valdigem, sem, no entanto, haver qualquer registo de feridos graves.

Na N222, junto à barragem de Bagaúste, um deslizamento provocou constrangimentos na circulação automóvel, contudo a via não chegou a ser cortada.

Granizo acumulado em Lamego | Foto: Patrícia Pinto /Luso Meteo

No comunicado, a autarquia lamecense afirma ainda que “a Proteção Civil de Lamego coordena um dispositivo envolvendo o próprio serviço municipal de proteção Civil, os Bombeiros, a PSP, a GNR e a Divisão de Serviços Urbanos da CML, de cerca de 53 homens e 24 viaturas, que atenderam até ao momento a quase 50 ocorrências, das quais metade já se encontra resolvida.

Neste momento, a prioridade é a salvaguarda de pessoas e bens e o restabelecimento de serviços afetados, desimpedimento e limpeza de vias interrompidas e a resolução de situações particulares, nomeadamente a inundação de caves de habitações”.

O mau tempo em Lamego levou ainda a autarquia a cancelar um espectáculo teatral que teria hoje lugar no Teatro Ribeiro Conceição.

“Devido à intempérie que se fez sentir ao início da tarde de hoje na cidade de Lamego e para garantir a segurança do público, a Câmara Municipal de Lamego informa que foi cancelada a antestreia da peça “Amor de Dom Perlimplim com Belisa em seu Jardim”, agendada para esta noite, quarta-feira, no Teatro Ribeiro Conceição”.

Em Armamar, Régua e Vila Real também sofreram algumas descargas sem no entanto haver, até ao momento, qualquer registo de danos maiores.

Na A4, junto à Vila Real, a forte queda de granizo acumulou alguns centímetros nas bermas.

Granizo acumulado na A4 | Foto Rui Salselas/Luso Meteo

Para as próximas horas e dia de amanhã as previsões, segundo Fábio Félix, da página Luso Meteo, “a instabilidade poderá manter-se, sendo previsíveis novos episódios de queda de granizo e chuva forte” .

Previsão Luso Meteo para o dia de amanhã