CIM Douro homenageia Freire de Sousa

O atual presidente da CCDR-N, Fernando freire de Sousa, foi homenageado no dia de ontem, 7 de outubro, pelos autarcas da CIM Douro, numa reunião que decorreu no Espaço Miguel Torga, em Sabrosa.

A homenagem ao presidente da CCDR-N surge numa altura em que está já marcada a eleição dos novos órgãos para a Comissão de Coordenação que ditará o fim do mandato de Freire de Sousa.

No final da reunião, em declarações à imprensa, Freire de Sousa afirmava-se satisfeito com a homenagem que classificou como um “verdadeiro reconhecimento”.

“É uma homenagem que tem um ar de sinceridade e de verdadeiro reconhecimento que não esperava. Quando cada um de nós cumpre a sua função e faz o seu trabalho, não o faz para esperar um reconhecimento mas porque a sua consciência assim o impõe. De qualquer forma é sempre simpático, no fim, quando o resultado acontece, que aqueles que estão no território reconheçam e que valorizem isso”.

O ainda presidente afirmou ainda que termina o seu mandato com a consciência que fez tudo o que estava ao seu alcance em prol da região, admitindo que nunca ninguém pode estar completamente satisfeito com o trabalho desenvolvido.

 “Nunca é possível fazer tudo o que se pretende fazer. No dia em que alguém chegasse à conclusão que tinha feito tudo que havia para fazer, chegava aquela coisa que antigamente se chamava a sociedade ideal, na lógica marxista era o comunismo e passávamos todos a viver sem contradições.

Daquilo que eu queria fazer e que eu achava que era possível fazer até à medida daquilo que é o poder relativo, que é um poder limitado, de uma CCDR, que não é um governo regional, nesse sentido eu tenho consciência que fiz grande parte daquilo que eu achava possível que era possível fazer e os resultados estão por aí. Evidentemente que ainda há muito por fazer e acho que é muito importante que esta região não perca a força que foi adquirindo nestes anos e a consciência coletiva. Estarei sempre disponível para ajudar esta CIM, há muitas maneira de servir e eu enquanto andar por aí estarei ao serviço desta região”

Domingos Carvas, presidente do município de Sabrosa, onde decorreu a homenagem, sublinhou o trabalho do ainda presidente da CCDR-N, classificando o momento como “singelo” mas merecido.

“Eu não seria justo comigo próprio, estando o Freire de Sousa em fim de mandato e tendo eu uma obra que ele ajudou a criar quase pronta que não lhe prestasse esta singela mas tremenda homenagem.

Quando falo de pessoas que nos são queridas, que nos dizem muito, tenho sempre alguma dificuldade como é este caso. O Freire de Sousa a partir de determinada altura, para nós, foi aquela pessoa que nós precisamos de ter nas horas difíceis e que não aparece mas ele apareceu sempre e esta obra (EM 323), devo-lhe em grande parte a ele”.