Apresentação de Paisagem Portuguesa, de Duarte Belo e Álvaro Domingues na Fundação da Casa de Mateus

0
Apresentação de Paisagem Portuguesa, de Duarte Belo e Álvaro Domingues na Fundação da Casa de Mateus

No próximo dia 28 de janeiro, sábado, a partir das 11h15, o Teatro Nacional D. Maria II, a Fundação da Casa de Mateus e a Fundação Francisco Manuel dos Santos associam-se na apresentação do programa A Paisagem Portuguesa é uma Odisseia Nacional. Um evento que decorrerá na Fundação da Casa de Mateus, em Vila Real.

A partir das 11h30, terá lugar uma conferência de imprensa de apresentação da programação do projeto Odisseia Nacional, do D. Maria II, com foco na região Norte do país, onde o Teatro está a trabalhar durante este primeiro trimestre do ano, colaborando com 21 concelhos da região. Uma programação que inclui espetáculos, projetos de participação que envolvem as comunidades locais, atividades para o público escolar, formações e ainda uma exposição e um grande evento de pensamento.

Esta apresentação contará com a presença de Rui Catarino, Presidente do Conselho de Administração do Teatro Nacional D. Maria II, Luís Sousa Ferreira, Adjunto da Direção Artística do Teatro, e vários parceiros do projeto Odisseia Nacional. No final, haverá espaço para entrevistas.

A partir das 14h30, Duarte Belo e Álvaro Domingues procedem à apresentação do livro Paisagem Portuguesa, com edição da Fundação Francisco Manuel dos Santos, seguida de um conjunto de conversas que juntarão personalidades como Manuel Sobrinho Simões, Joaquim Moreno, Teresa Andresen, Laura Castro, Mara Minhava, Luís Ramos, Célia Ramos, Sérgio Barroso e Filipa Melo em torno da discussão dos conceitos de Território e Cultura.

A encerrar a tarde, pelas 18h30, também na Fundação da Casa de Mateus, haverá um concerto, acompanhado de um Porto de Honra, promovido pela Direção Regional de Cultura do Norte. Às 21h30, será apresentado o espetáculo Vida Real, no Teatro Municipal de Vila Real, uma criação artística desenvolvida pela Associação Cultural Ondamarela em conjunto com a comunidade da região. Esta apresentação insere-se no programa Atos da Odisseia Nacional, uma iniciativa do Teatro Nacional D. Maria II e da Fundação Calouste Gulbenkian.

“Com o projeto Odisseia Nacional, o Teatro Nacional D. Maria II estará presente em todo o território nacional, ao longo de um ano, intervindo nas regiões onde já se verifica uma forte dinâmica criativa, mas sendo também catalisador da vida cultural de comunidades onde há menos acesso às práticas artísticas, com particular foco no interior do país, contribuindo para o desenvolvimento da democracia cultural”, refere Rui Catarino, Presidente do Conselho de Administração do Teatro Nacional D. Maria II. Depois do primeiro trimestre do ano passado na região Norte, seguem-se o Centro do país, de abril a junho, os Açores, em julho, a Madeira, em setembro, e as regiões do Alentejo e Algarve, de outubro a dezembro.

“A promoção cruzada destas duas iniciativas procura a união entre as diferentes dimensões de estar no Território, procurando, na síntese entre todas as elas, contribuir para uma reinvenção permanente do País, plural, diverso, irredutível, surpreendente, velho ancestral e novíssimo em folha, que nem sempre reconhecemos porque nos escapa ao mesmo tempo que nos constitui, faz, desfaz e desafia. País de territórios e contraditórios, frágil e por isso mesmo urgente”, afirma Teresa Albuquerque, Diretora-Delegada da Fundação da Casa de Mateus.

O programa A Paisagem Portuguesa é uma Odisseia Nacional é uma iniciativa desenvolvida pelo Teatro Nacional D. Maria II, pela Fundação da Casa de Mateus e pela Fundação Francisco Manuel dos Santos, com o apoio da Direção Regional de Cultura do Norte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui