Colóquio “Aquilino Ribeiro, letras e terra” homenageou autor

No ano em que se assinalam 100 anos da edição da obra “Terras do Demo”, e para fechar com chave de ouro um ano de intensas comemorações pelo país, Sernancelhe assumiu o desafio de realizar o colóquio “Aquilino, Letras e Terra”. A iniciativa, que pretendeu ser também um fórum de reflexão em torno de Aquilino Ribeiro, reuniu, durante os dias 15 e 16 de novembro, no Auditório Municipal, diversas figuras nacionais.

O ano 2019 passará a ser, com toda a certeza, um marco na valorização e promoção de Aquilino Ribeiro e da sua obra literária. Depois de, em vários pontos do nosso país, ter sido realizado um amplo conjunto de eventos para celebrar o centenário da edição da obra “Terras do Demo”, o Município de Sernancelhe, em colaboração com a Revista “aquilino” e a Biblioteca Municipal prepararam o colóquio “Aquilino, letras e terra”, que assumiu o objetivo de contribuir para aproximar Aquilino das escolas e do ensino em Portugal, e que teve ainda parcerias importantes da DGESTE Norte, do Ministério da Educação, do Centro de Formação do Távora e Douro, do Agrupamento de Escolas de Sernancelhe e da Escola Profissional.

A valia deste colóquio foi reconhecida, desde logo, com a certificação pelo Centro de Formação e Associação de Escolas do Douro e Távora, organismo tutelado pelo Ministério da Educação, como formação certificada para professores, contando para efeitos de progressão de carreira e sendo indiscutivelmente uma mais-valia para os docentes conhecerem e ensinarem a obra aquiliniana. Mais de centena e meia de inscrições foram recebidas no Município, sendo que a grande maioria foi de professores do 1º ciclo e de professores do português do 2.º, 3º ciclos e secundários de vários concelhos desta região.

O Auditório Municipal de Sernancelhe foi, por isso, nos dias 15 e 16 de novembro, um espaço de debate e reflexão em torno de “Aquilino, das letras e da terra” com a presença dos antigos ministros Nuno Crato, David Justino e João Soares, os académicos Serafina Martins (Universidade de Lisboa), Nuno Rosmaninho (Universidade de Aveiro), Eugénia Pereira (Universidade de Aveiro), Anabela Oliveira (UTAD), Mafalda Matias (IPV – ESEV) e Aquilino Machado, neto do escritor Aquilino Ribeiro e professor do IGOT- Universidade de Lisboa.

Foram quatro os momentos principais deste evento: “Dar a Verdade Local…” foi o primeiro, logo no dia 15, enquadrado na apresentação do livro “Aquilino e as Terras do Demo: o marketing num território literário”, da autoria de Paulo Pereira Pinto, Técnico de Comunicação do Município de Sernancelhe, obra prefaciada por Aquilino Machado e que teve ainda as intervenções de Carlos Silva, Presidente do Município de Sernancelhe, de José Eduardo Ferreira, Presidente do Município de Moimenta da Beira, e de Mafalda Matias, professora da Escola Superior de Educação, Instituto Politécnico de Viseu. Ainda nesse mesmo dia, decorreu a sessão “…em Terras de Aquilino”, que teve como intervenientes Aquilino Machado, neto do escritor Aquilino Ribeiro e professor do Centro de Estudos Geográficos (IGOT) – Universidade de Lisboa, e Nuno Crato, antigo Ministro da Educação, e professor do ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão. No final deste colóquio atuou o ainda o guitarrista inglês Trevor Gordon.

No dia seguinte, 16, a manhã foi dedicada ao painel “A Madre é na aldeia”, que teve intervenções dos académicos Anabela Oliveira (UTAD), Maria Eugénia Pereira (Univ. de Aveiro), Nuno Rosmaninho (Univ. de Aveiro), Serafina Martins (Universidade de Lisboa) e Paulo Neto, Diretor da Revista Literária “aquilino”.

A tarde foi reservada à temática “Das Terras do Demo: a Interioridade um século após”, juntando à mesma mesa personalidades de renome nacional, que proporcionaram uma reflexão sobre o território, o seu passado, o presente e o futuro, sempre à luz da obra de Aquilino Ribeiro. Neste painel, moderado pelo Presidente da Câmara Municipal de Sernancelhe e da CIM Douro, Carlos Silva Santiago, participaram Aquilino Machado, David Justino, professor universitário e ex-Ministro da Educação, e João Soares, antigo Presidente da Câmara de Lisboa e ex-Ministro da Cultura.

Paulo Pinto, autor do livro “Aquilino e as Terras do Demo, o Marketing num território Literário”

Fechou com chave de ouro este ano dedicado à obra Terras do Demo e aos 100 anos que celebra em 2019. Depois de os municípios de Sernancelhe, Moimenta da Beira e Vila Nova de Paiva assumirem, sem reservas, que são os legítimos herdeiros das Terras que Aquilino descreveu como do Demo, mostraram ao País que sentem e vivem esta marca única e cada vez mais valiosa. Foi de identidade, de tradição, de literatura, de passado e de futuro que se falou neste Colóquio “Aquilino, Letras e Terra”, de onde sobressaíram as intervenções únicas e memoráveis dos ex-ministros da Educação Nuno Crato e de David Justino, do ex-ministro da Cultura, João Soares, e as reflexões valiosas dos académicos que quiseram associar-se a Sernancelhe nesta iniciativa.

Durante o evento foi apresentado o livro “Aquilino e as Terras do Demo, o Marketing num território Literário”, da autoria do sernancelhense Paulo Pereira Pinto, e teve ainda lugar o concerto do guitarrista Trevor Gordon, protagonista de um momento musical de grande qualidade.

,