Concerto de Carlos Peninha no Auditório Municipal

0
Concerto de Carlos Peninha no Auditório Municipal

O Auditório Municipal Padre Bento da Guia, em Moimenta da Beira, vai receber esta sexta-feira, 20 de maio, às 21 horas, o concerto “Tocar o Chão” de Carlos Peninha.

O espetáculo, inserido na programação cultural de 2022, tem entrada gratuita, mas obriga ao levantamento do bilhete de ingresso na Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro, durante esta semana.

“Tocar o Chão” é um projeto musical de canções feitas a partir de poesia em língua portuguesa por Carlos Peninha, que assina a autoria da música e arranjos e algumas interpretações vocais. Lançado a 21 de dezembro de 2017, conta com poemas de Amílcar Cabral, Eugénio de Andrade, João Luís Oliva, João Pedro Grabato Dias, Jorge de Sena, Luís Pastor, Miguel Torga, Ruy Belo, Teodomiro Leite de Vasconcelos.

Carlos Peninha é um viseense, nascido em 1962, que na juventude se interessou por aprender a tocar guitarra como autodidata, e em consequência disso acabou por procurar estudar música, tornou-se músico, compositor e autor, e professor de educação musical!

Após estudos nos conservatórios de Aveiro, Viseu e Porto, e Escola de Jazz do Porto, fez parte da fundação do Quinteto Jazz de Viseu, um projeto a que deu uma certa continuidade com o seu próprio quarteto que mantém até hoje.

Paralelamente começou a colaborar com o projeto teatral do Trigo Limpo Teatro Acert, de Tondela, nas suas várias valências de produção artística! Música para peças de teatro, espetáculos que misturam a palavra dita com a música como “Soltar a Língua”, “Cantos da Língua” e “A Côr da Língua”, entre muitas outras aventuras teatrais, onde tocou guitarras e piano, criou música, gravou CDs e fez direção musical!

Participou com o Trigo Limpo Teatro Acert em projetos de intercâmbio cultural com estruturas culturais da Galiza, Moçambique, Brasil, Alemanha, e também com outros projetos no Reino Unido, Espanha, França e Suíça!

Esteve envolvido também em projetos de outras estruturas, como da D’Orfeu, Teatro do Montemuro, Entretanto Teatro, Teatroesfera, A Barraca e Teatro Viriato entre outros. Fez várias participações em gravações, com destaque entre outros, para CDs de José Medeiros, realizador e músico açoriano, e também no CD A Viagem do Elefante como músico da Cor da Língua Acert, trabalhando arranjos para a música de Luís Pastor. Recentemente, conseguiu concretizar dois projetos mais pessoais com a gravação em 2017 do CD Tocar o Chão, e em 2019 o CD Ponto de Vista.