Douro Jazz regressa em outubro

A 15.ª edição do Festival Internacional Douro Jazz apresenta 8 concertos na primeira quinzena de Outubro.

O programa divide-se em duas linhas matrizes. Numa primeira, há uma evocação de grandes nomes da história do jazz. The Legacy, dirigido por Gileno Santana, homenageia o inesquecível Miles Davis. Elas e o Jazz junta as vozes de Joana Machado, Marta Hugon e Mariana Norton numa revisitação das canções que fizeram a história do jazz.

Numa segunda linha de programação, é o jazz contemporâneo, português e internacional, que está em destaque. A apresentação do álbum ‘Astah’, de Demian Cabaud, reúne um conjunto de músicos de diversas nacionalidades, incluindo o lendário baterista Jeff Williams. O Phantom Trio improvisa criativamente sobre várias referências do jazz e convida músicos da região para um workshop a três tempos, com direito a participação no concerto.

Cabeça-de-cartaz, o super trio constituído por Mário Laginha, Julian Argüelles e Helge Norbakken apresenta ‘Setembro’, um álbum de beleza sublime, celebração daquilo que de melhor se faz no jazz europeu contemporâneo.

Pelo meio os britânicos Get The Blessing, músicos ligados a bandas como Radiohaed, Portishead e Massive Atack, apresentam em Vila Real o novo disco, com uma sonoridade de difícil classificação, mas que se pode tentar definir como ‘jazz contemporâneo de formação trip hop’.

Referência ainda para o concerto do guitarrista clássico argentino Eduardo Isaac (que tentará responder à pergunta: ‘quem disse que o jazz não influenciou o repertório de guitarra clássica?’) e para o Serviço Educativo, com ‘AlgoRítmico’, um cine-concerto que funde música e composições geométricas animadas, relacionando a música com a matemática.

,