Douro Rock arranca amanhã com um inédito e um regresso

É já amanhã que a quarta edição do Douro Rock arranca nas margens do rio Douro. Este ano o festival contará com uma parceria inédita entre Jorge Palma e os Dead Combo, bem como o regresso dos Mão Morta à cidade reguense depois de um concerto em 1993, na Alameda dos Capitães.

No recinto a azáfama é muita por estes dias, são várias as estruturas a serem montadas, desde o palco aos camarins, passando pela zona de alimentação, o espaço onde estarão expostas algumas das mais destacas marcas de vinho da região, entre muitos outros.

Em conversa com a nossa reportagem, Miguel Candeias, um dos organizadores do festival confessa-se ansioso pelo início do festival, em especial pelo momento em que Jorge Palma e os Dead Combo irão partilhar o palco, numa colaboração inédita.

“É um momento que está a gerar imensa curiosidade no público, temos recebido diversas mensagens nesse sentido e mesmo os artistas, que já estão a ensaiar juntos, estão ansiosos por estar em cima do palco, acredito que vá ser um momento único para todos”.

De regresso à cidade de Peso da Régua estarão os Mão Morta, banda que em 1993 deu um concerto na cidade, então apoiado pela Rádio Alto Douro onde Miguel Candeias realizava o programa Portugal dos Pequeninos, co-responsável pela organização do concerto.

“Trazer os Mão Morta de volta à Régua era já uma ambição, o mesmo aconteceu com os Xutos e Pontapés que regressaram no ano passado após vários anos sem se apresentarem na Régua. Este é um regresso também muito esperado pelo público que certamente ficará a conhecer vários dos temas que integram o álbum que a banda está a ultimar”.

Mas não é só de nomes consagrados que se faz este festival com um cartaz 100% nacional, “ProfJam irá atrair muito público jovem, é um artista em alta neste momento e os mais jovens gostam bastante do seu trabalho, por isso esperamos que seja um grande espetáculo tal como irá acontecer com Dino d’Santiago que neste momento é um dos artistas mais em destaque no panorama nacional”.

Cartaz da passagem de Mão Morta pela Régua, em 1993

Uma das novidades desta quarta edição é a atuação de dois dj’s no final de cada noite de concertos, prolongando um pouco mais a festa nas margens do Douro. “Achamos que este formato com dois dj’s no final acaba por prolongar a experiência Douro Rock a todos quantos aqui vêm, temos a certeza que as pessoas vão gostar e vão ficar pelo recinto após os concertos para ver estas atuações”, afirma o organizador.

Miguel Candeias acredita ainda que este ano “haverá muito mais público de fora da cidade. O cartaz foi muito bem aceite e esta parceria inédita que vamos ter tem despertado muita curiosidade e certamente é um atrativo para quem vem de fora”.

O Douro Rock arranca já amanhã às 21:30 com ProfJam, seguindo-se Dino d’Santiago, Clã e David Fonseca, terminando a noite com a atuação da dj Danikas. No dia seguinte, sábado, a noite arranca ao som dos Keep Razors Sharp, seguindo-se a atuação dos Dead Combo, Mão Morta, Jorge Palma e, a encerrar esta quarta edição, a atuação do Dj Nuno Calado.

, ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *