Douro Wine City, da surpresa à certeza

A cidade de Peso da Régua abriu portas à primeira edição da Douro Wine City, uma feira que juntou mais de 85 produtores de vinho da região num evento que recebeu cerca de 8 mil pessoas ao longo de quatro dias.

O local escolhido para a realização deste evento, um parque de estacionamento, foi surpreendente levando mesmo muitos a questionar a escolha, isto até ao momento em que o evento abriu portas, aí as dúvidas deram lugar à surpresa, provando que a escolha da organização foi a mais acertada.

“A escolha do espaço para esta feira só surpreendeu quem estava de fora e não tinha a obrigação de o pensar. Para o grupo de trabalho que, ao longo do último ano, desenvolveu este projeto não foi surpreendido porque o modelo foi testado, analisado e cuidado ao pormenor. , com a serenidade da convicção que seria uma surpresa extremamente positiva para todos.

É evidente que essa perceção se generalizou e surgiu algum desencanto quando se soube que se realizaria num parque de estacionamento. Aquele espaço é uma garagem quando tem lá carros, não os tendo é um espaço público que pode ser utilizado das mais variadas formas e foi com base neste princípio que trabalhamos. Entendo que as pessoas baixassem as expectativas mas depois acho que ficaram quase em estado de choque quando entraram e viram como se transformou aquele espaço. Se nós já não tínhamos dúvidas que aquele espaço era o melhor para este propósito penso que agora isso seja uma certeza para todos”, afirmou José Manuel Gonçalves, autarca reguense, à nossa reportagem.

A mesma ideia é partilhada por Carlos Silva Santiago, presidente da CIM Douro que, no decorrer da inauguração do espaço parabenizou a autarquia e toda a organização pela escolha arrojada.

“Acho que discutir o local é uma parvoíce. Ninguém seria capaz de escolher um local mais adequado para este evento, este espaço transmite a ideia do que é uma cave, o local onde habitualmente guardamos os vinhos. Por querer, mas sem querer, o Douro escolheu um sítio extraordinário, não haveria outro local tão adequado como este.

Nós não temos que procurar a imagem do Douro no espaço mas sim naquilo que apresentamos, o vinho, a sua história e a sua cultura. Estas características que o vinho tem não têm que ver com o espaço, esse está no Douro. O que aqui está em causa é o encanto que o espaço tem para transmitir na venda da história que o vinho nos transmite. A câmara da Régua, na escolha do espaço tem a aposta ganha”.

De regresso à conversa com José Manuel Gonçalves, o autarca mostra-se bastante satisfeito com o balanço final feito pela organização, garantindo que os objetivos iniciais foram atingidos e levantando já um pouco do véu daquilo que serão as próximas edições desta feira que o edil quer que se afirme na região e no país como um certame de referência no setor vitivinícola.

“O balanço que fazemos é extremamente positivo e isto é mais do que uma opinião pessoal, é o reflexo da opinião geral das pessoas que passaram pela feira. Acho que foi um evento que acabou por surpreender toda a gente, pelo local mas também pela adesão dos produtores.

A nossa grande ambição era criar aqui, na Régua, um evento que marcasse a dinâmica do vinho e consideramos que isso foi conseguido.

Aquilo que perspetivamos é que o sucesso desta primeira edição, possa ser uma alavanca para o crescimento do certame, quer no numero de produtores participantes quer na dinâmica comercial que pretendemos que esta feira tenha.

É um evento para manter, para crescer e para afirmar, cada vez mais esta região no país e no mundo. Esta feira enquadra-se perfeitamente na estratégia que temos para atrair cada vez mais gente a este território conhecer a nossa realidade e os nossos vinhos que é produto de excelência que aqui temos.

Queremos crescer em número de produtores e na vertente comercial. No próximo ano queremos trazer muita gente que está envolvida no negócio do vinho, criar um espaço próprio para que possam ali haver negócios, esta será no fundo a nossa aposta de futuro”.

Presente também no evento esteve João Paulo Catarino, Secretário de estado da Valorização do Interior, que sublinhou a importância deste tipo de eventos para a atração de turistas, enaltecendo o trabalho feito pelos autarcas do Douro neste campo.

“É um prazer estar aqui e participar numa iniciativa destas organizada pela Câmara Municipal da Régua com tantos expositores e com tanta qualidade.

Eventos destes são essenciais para a atração de turistas que ainda demoram a chegar ao interior do país mas numa volta por este recinto percebemos que são já muitos os que circulam por aqui e por isso a autarquia da Régua está de parabéns.

Tem sido feito um trabalho extraordinário ao longo dos anos com o enoturismo e o vinho que aqui fica bem demonstrado. Há ainda um caminho a percorrer mas está a ser feito pela diferentes entidades, públicas e privadas, locais e nacionais.

Este evento é um sinal de vitalidade do interior e de união dos autarcas da região e dos produtores e este é o caminho certo. Há um sentimento de solidariedade que eu considero essencial para o crescimento da região”.

O público que passou pelo espaço ao longo dos quatro dias do evento usufruiu de um programa muito diversificado que incluiu provas livres, demonstrações de cozinha ao vivo, degustações, atuações, concertos e ainda a primeira edição do Concurso de Vinhos do Douro, promovido pela Confraria de Vinhos do Douro, que contou com mais de 200 referências.

Tiago Moutinho – Chef Restaurante Castas e Pratos

Já estive em alguns eventos relacionados com vinho e gastronomia e considero que, para uma primeira edição, vê-se aqui muita gente, quer visitantes quer produtores. É neste tipo de eventos que devemos apostar porque são uma oportunidade de apresentar toda esta região.

Estes eventos devem ser cada vez mais habituais. O Douro é uma região extensa e um evento deste é uma excelente oportunidade para mostrar aquilo que de melhor aqui fazemos, seja no que diz respeito aos vinhos, seja na vertente gastronómica.

Joaquim Morais – Amêndoa Coberta de Moncorvo

A presença neste evento é importantíssima para nós. Enquanto produtores da Amêndoa Coberta de Moncorvo

No primeiro dia ficamos um pouco apreensivos porque estávamos instalados na parte exterior do recinto mas felizmente acabaram por nos mudar para este espaço e consideramos que foi uma aposta ganha, quer para a organização quer para nós.

Vê-se aqui muita gente e será, sem dúvida, uma experiência a repetir. Nós estamos aqui para divulgar e vender o nosso produto, que inclusivamente liga tão bem com os vinhos que a região produz, por isso acho que este é um casamento perfeito.

Este ano somos meia dúzia de expositores de produtos regionais, tenho a certeza que serão muitos mais no próximo ano até porque o espaço está convidativo e vemos a quantidade de gente que por aqui passa.

Wine-On-Ice – Gelados de Vinho

A ideia foi fazermos um gelado com um sabor tipicamente nacional e, neste caso, do Douro, o Vinho do Porto. Foi a partir dessa ideia que desenvolvemos este produto que chega ao cliente num pequeno copo que é fácil de transportar e degustar enquanto, por exemplo, se espera pelo barco para iniciar um cruzeiro pelas águas do Douro.

Este copo é também pensado para que depois possa ser reutilizado para aquilo que o cliente quiser.

Este projeto tem cerca de um ano e, ao longo deste tempo tem vindo a ser melhorado com as opiniões que vamos recolhendo de quem o prova.

Para nós é muito importante estar aqui até porque encontramos aqui alguns dos melhores produtores de vinho da região e pode ser uma alavanca para um produto recente como o nosso.

Ana Almeida – Cortes do Tua Wines (Carrazeda de Ansiães)

Este evento faz todo o sentido, em especial por se realizar na Régua que é o centro do Douro, a capital e essa é uma das razões pelas quais marcamos presença e para mostrar os vinhos que fazemos em Carrazeda de Ansiães.

Até agora o feedback de quem passa por aqui é bastante positivo, quer em relação aos nossos vinhos quer em relação ao espaço. Nós somos um projeto recente que se iniciou em 2016 e tem sido uma experiência muito positiva.

Ricardo Ferreira – Quinta Branca (Armamar)

Este é um evento que fazia falta na região para enaltecer não só os nossos produtos como este território fantástico que aqui temos. Considero mesmo que deveriam haver mais incentivos à volta deste género de eventos.

Não só acho que este evento se deve repetir anualmente como poderia mesmo ser mais habitual, poderia realizar-se um pela altura de verão mais dedicado aos vinhos brancos e rosés e mais próximo da época de Natal um mais dedicado aos vinhos tintos.

Esta união da região que aqui vemos é importantíssima, nós conhecemo-nos quase todos e muitos de nós estudamos mesmo juntos e acabamos a prender uns com os outros, em especial em momentos destes em que estamos todos juntos.

Sílvia Ferreira da Costa – Horta Osório Vinhos (Sta Marta de Penaguião)

Estes eventos estão muito focados nas grandes cidades, basta ver o número de feiras de vinhos que existem em Lisboa e no Porto em contraposição ao que acontece aqui no Douro, que é onde efetivamente se faz o vinho.

É bom ver que conseguimos chegar até aqui e atrair muita gente de fora da Régua para participar e visitar esta feira. Sem dúvida alguma que precisávamos de um evento destes aqui na cidade.

Eu acho que o turismo do Douro está a crescer e muito por responsabilidade dos produtores da região. Para mim o Douro será como Bordéus, uma região de visita obrigatória para os apreciadores e amantes de vinho.

Luís Quinas Guerra – Gueda Wines (Peso da Régua)

Este é um evento de enorme dimensão e com um potencial de crescimento enorme, é a verdadeira montra que faltava para a diversidade do Douro. Pequenos e grandes, todos a trabalharem em conjunto para a promoção de uma região absolutamente ímpar.

Certamente que não encontraremos aqui dois vinhos iguais e isso é uma característica desta região.

É um sinal de vitalidade e pujança dos produtores e de uma região que está a acordar para esta vaga de visitantes que nos procura em busca de um produto único e de uma região com paisagens e gentes maravilhosas.

Lista de premiados do 1º Concurso de Vinhos do Douro

 

ESPUMANTES

Graça Espumante Bruto 2015, Medalha de Ouro

Alteia Espumante Bruto 2016, Medalha de Prata

FORTIFICADOS

Fragulho Moscatel 2011, Medalha de Ouro

Portal Moscatel 2007, Medalha de Prata

Valriz Porto Tawny 20 Anos, Medalha de Ouro

Quinta do Tedo Porto Vintage 2003, Medalha de Ouro

Portal Porto Vintage 2016, Medalha de Ouro

Porto Réccua Porto Vintage 2004, Medalha de Ouro

BRANCOS

Golpe Reserva branco 2017, Medalha de Ouro

Pacheca Grande Reserva branco 2017, Medalha de Ouro

Vinha Grande branco 2017, Medalha de Ouro

Quinta da Leira Reserva branco 2015, Medalha de Ouro

Maria Lourdes branco 2017, Medalha de Ouro

Quinta da Rede Grande Reserva branco 2016, Medalha de Ouro

Família Silva Branco branco 2016, Medalha de Ouro

H.O. branco 2018, Medalha de Ouro

Meia Légua branco 2017, Medalha de Ouro

Piano Reserva branco 2017, Medalha de Ouro

Moinhos do Côa Reserva branco 2018, Medalha de Ouro

Terras do Grifo Grande Reserva 2016, Medalha de Ouro

100 Hectares branco 2018, Medalha de Prata

Pouca Terra branco 2015, Medalha de Prata

Fernão Magalhães branco 2018, Medalha de Prata

Grainha Reserva branco 2017, Medalha de Prata

ROSÉS

CARM rosé 2018, Medalha de Ouro

TINTOS

Quinta do Banco Reserva tinto 2013, Medalha de Ouro

Beetrua tinto 2015, Medalha de Ouro

Quinta dos Matos Grande Reserva tinto 2016, Medalha de Ouro

Quinta da Carregosa Grande Reserva tinto 2013, Medalha de Ouro

Todão tinto 2015, Medalha de Ouro

Quinta da Gricha tinto 2016, Medalha de Ouro

Pai Horário Grande Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

Quinta das Peixotas Reserva tinto 2012, Medalha de Ouro

Dona Leonor Reserva tinto 2012, Medalha de Ouro

Bons Anos tinto 2015, Medalha de Ouro

Espelda Grande Reserva tinto 2011, Medalha de Ouro

ITER tinto 2014, Medalha de Ouro

Vale do Tábua Grande Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

Alteia Vinhas Velhas tinto 2014, Medalha de Ouro

Quinta do Estanho Vinhas Velhas tinto 2016, Medalha de Ouro

Quinta do Todão Reserva tinto 2013, Medalha de Ouro

Quilate Reserva tinto 2016, Medalha de Ouro

Flor do Côa Resrva tinto 2016, Medalha de Ouro

Quinta do Daniel tinto 2013, Medalha de Ouro

Aneto Grande Reserva tinto 2013, Medalha de Ouro

Casa dos Miguéis Grande Reserva tinto 2010, Medalha de Ouro

Quinta da Côrte tinto 2015, Medalha de Ouro

KM 81 Reserva tinto 2013, Medalha de Ouro

H.O. Reserva tinto 2016, Medalha de Ouro

Quinta do Malhô Vinhas Velhas tintos 2013, Medalha de Ouro

Duas Árvors Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

Meia Légua Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

CARM Grande Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

Fora da Lei tinto 2017, Medalha de Ouro

Pacheca Touriga Nacional Grande Reserva 2015, Medalha de Ouro

Cerro das Mouras Grande Escolha tinto 2015, Medalha de Ouro

100 Hectares Gold Vinhas Velhas tinto 2015, Medalha de Ouro

Quinta da Sequeira Grande Reserva tinto 2015, Medalha de Ouro

, ,
Um comentário em “Douro Wine City, da surpresa à certeza
  1. Felicito o meu cunhado Dr Eduardo Ferreira , pela conquista da medalha de Ouro do vinho branco da sua Quinta da Leira em Godim-Regua .
    Parabéns á organização pelo grande evento !
    Parabéns ao sr Presidente .
    Margarida António .

Comments are closed.