HMB e The Black Mamba no Wine & Music Valley

Depois de fechado o cartaz do palco principal, a organização do Wine & Music Valley apresentou ontem o alinhamento para o Wine Stage bem como alguns nomes que passarão pelo Chef’s Stage.

Desta forma, no dia 14 passarão pelo palco no Cais Comercial de Lamego os The Black Mamba que trazem ao Douro temas como “Stronger” e “Believe” do seu mais recente disco de originais, The Mamba King. OMIRI, projeto de electrofolk desenvolvido por Vasco Ribeiro Casais (Dazkarieh), a brasileira Tainá, que se encontra a lançar o seu primeiro trabalho em Portugal e Serushiô, projeto composto na sua essência por Sérgio Silva e José Vieira, que traz ao festival o rock do Norte com um forte travo de blues e folk.

No dia 15, o destaque vai para o soul dos HMB e os ritmos de Cabo de Verde dos Fogo Fogo. O cartaz deste dia conta, ainda, com os portuenses Bang Bang Romance e a fechar o palco nesta primeira edição, o DJ set de Xinobi e Anna Prior, também conhecida por ser a baterista dos britânicos Metronomy.

No Chef’s Stage, palco que coloca a gastronomia no centro do entretenimento, haverá espetáculos protagonizados por conceituados chefs, entre live cooking shows e degustações. É o caso de Miguel Castro e Silva, responsável pela cozinha de restaurantes como Casario ou Lumni e que se prepara para abrir um novo projeto no Douro (na Quinta de Ventozelo) já em Setembro. No dia 14 de setembro o chef sobe ao palco com uma performance certamente inesquecível, assim como Vítor Matos, chef distinguido com uma Estrela Michelin, e o visionário Pedro Pena Bastos, “maestro” do Ceia, em Lisboa. Neste palco a música junta-se à gastronomia e, no primeiro dia de festival, Fernando Alvim ficará responsável pela banda sonora.

A 15 de setembro, o Chef’s Stage apresenta-se, novamente, com um cartaz de luxo, desta vez com Rui Paula a encabeçar o dia. O chef dos restaurantes DOC, DOP e Casa de Chá da Boa Nova, distinguido em 2016 com uma Estrela Michelin, levará a palco um espetáculo gastronómico único e especial. Nesse mesmo dia apresenta-se, também, Tiago Bonito, chef que trocou Lisboa por Amarante estando, agora, à frente do restaurante Largo do Paço (Casa da Calçada Relais & Chateaux), também com uma Estrela Michelin; e Tiago Moutinho, chef do referenciado restaurante duriense Castas e Pratos (Peso da Régua).

No segundo dia do evento, a música volta a estar presente neste palco com o projeto Rua das Pretas, criado pelo franco-brasileiro Pierre Aderne, numa performance-tertúlia ao vivo que materializa, num só momento, o conceito do festival, ligando vinho e música. Este mesmo projeto apresenta-se, também, na VIP Village a 14 e 15 de setembro, reunindo músicos e enólogos num ambiente de música, descontração e partilha de garrafas com o público portador de bilhete VIP.

Para fechar a programação do Chef’s Stage, o crítico de vinhos e gastronomia Fernando Melo será o moderador convidado em ambos os dias, responsável por orquestrar os vários momentos, garantindo a interação entre chefs, convidados e público. “A par do brilhante e profundo trabalho que os chefs, académicos e imprensa estão a desenvolver, os momentos de contacto com o grande público são fundamentais, porque a mesa portuguesa é espaço de partilha e todos, sem exceção, estão abrangidos” afirma o moderador.

Grandes vinhos da região marcam presença

O Wine & Music Valley apresenta-se como o primeiro festival totalmente inspirado no vinho, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento e divulgação da Região Demarcada do Douro. Realizado em plena época de vindimas, dentro do recinto do evento haverá uma Wine Village dedicada aos produtores e vinhos da região, sendo já conhecidas as primeiras presenças: CARM, Ramos Pinto, Porto Cruz, Quinta do Portal, Casa dos Varais, Adega de Favaios, 100 Hectares, Quinta da Rede, Casa dos Fontes, Quinta das Lamelas, Quinta do Mourão, Quinta da Barroca, Quinta do Pessegueiro, Quinta da Serôdia, Quinta Seara D’Ordens e Quinta de Cottas.

, ,