Impacto do Homem na natureza é tema de exposição

A Casa do Artista de Lamego vai receber uma exposição audiovisual que pretende refletir sobre os impactos da humanidade na natureza e a força desta.

“Depósito de uma Natureza Activa” é o nome da exposição do artista João Pedro Fonseca que faz parte do ZONA – Residências Artísticas de Lamego, e estará patente na entre os dias 23 de dezembro e 15 de fevereiro.

Segundo o artista, o mote para esta exposição foi a ideia de que o “Homem já não domina a Natureza como julgava dominar”.

Natural de Lamego, João Pedro Fonseca reside em Lisboa onde vê a urbe apoderar-se da natureza, ao contrário do que acontece na sua terra natal onde existe “uma maior ocupação da natureza”, em especial em zonas despovoadas ou abandonadas.

“Por um lado, há o extremo do industrial e aqui o extremo da inatividade. É um alerta para a desertificação e para uma maior ocupação da natureza do espaço”, ao mesmo tempo que sublinha que a humanidade não consegue “orquestrar os comportamentos da natureza”, referiu.

A exposição está dividida em três instalações, acompanhadas por sonoplastia de três artistas: I, Alexander (Pedro Barquinha), Mr. Herbert Quain e Manuel Guimarães.

Segundo João Pedro Fonseca, a primeira peça, “Osso – Part II”, terá uma instalação áudio em três dos cantos da sala, que obriga a pessoa a deslocar-se até ao meio do espaço, para poder ouvir todos os elementos sonoros da obra.

Já em ‘Stimulated/Simulated’, há um vídeo que mistura imagens da cidade de Lamego, caminhando em direção à serra, até zonas onde se observa um domínio da natureza.

Já em ‘Sombras do Tempo’, é montado “uma espécie de cemitério” com raízes secas, vegetação e troncos de árvores recolhidos dentro da cidade de Lamego ou fora dela.

,