José Jorge Letria recebe prémio Guerra Junqueiro

O poeta José Jorge Letria vai receber o prémio Guerra Junqueiro na edição deste ano do Festival Literário de Freixo de Espada à Cinta que decorre de 31 de maio a 02 de junho, informou a organização.

O Festival Literário de Freixo de Espada à Cinta transformou-se numa expressão cultural de referência para a região. “Guerra Junqueiro era um visionário e deixou-nos um legado de conhecimentos que é impossível ignorar e queremos dar continuidade. Este ano distinguimos o poeta José Jorge Letria”, afirmou a presidente da câmara de Freixo de Espada à Cinta, Maria do Céu Quintas, em declarações à imprensa.

O festival literário tem por base a vida e obra do poeta Guerra Junqueiro (1850-1923), tido como “uma referência inquestionável da literatura portuguesa” e com raízes em Freixo de Espada à Cinta.

“O festival pauta-se por conseguir reunir, num só espaço, convidados nacionais e internacionais para uma verdadeira celebração da cultura, de forma abrangente e variada, através da partilha de conhecimentos e valores”, vincou a autarca.

O evento, que é promovido em parceria do município transmontano e da Editorial Novembro, tem início na Praça do Município, com um teatro de rua, logo seguido por uma homenagem a Guerra Junqueiro, ao conferir o seu nome ao Agrupamento de Escolas de Freixo de Espada à Cinta.

“Dar o nome de Guerra Junqueiro ao agrupamento de escolas de Freixo de Espada à Cinta foi algo que foi defendido e abordado desde a primeira edição deste festival, objetivo este que foi concedido agora, em abril de 2019, pelas autoridades competentes”, defende Avelina Ferraz, uma das promotoras da iniciativa literária.

A organização do festival deixou a garantia de que pensa no público mais jovem no dia que lhe é dedicado, mas também a abertura da Feira do Livro conta com apresentações de livros infanto-juvenis e sessões de autógrafos dos escritores Olinda Beja, José Jorge Letria e Violante Saramago Matos.

Para além destes escritores, o festival conta ainda com a presença de Rui Zink, Lopito Feijóo, Pedro Miguel Lamet e Joana Amaral Dias.

No âmbito do centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner, o Festival Literário de Freixo de Espada à Cinta acolhe a peça “O Bojador”, baseada na obra literária com o mesmo nome, com encenação de Moncho Rodriguez e música original de Martim Sousa Tavares, que também marcará presença na terceira edição do evento.

Moncho Rodriguez volta a marcar presença com uma Opereta Popular, adaptada do poema “Génesis”, de Guerra Junqueiro, trazendo, no segundo dia do festival, para a Praça Jorge Álvares, “A Estória da Invenção da História”.

,