Música portuguesa a caminho de Cuba com Vila Real por perto

0
Música portuguesa a caminho de Cuba com Vila Real por perto

Música portuguesa em Havana, Cuba? Sim, e vai ser já no final deste mês de Janeiro, entre os dias 26 e 28 de Janeiro, no Havana Jazz Festival, com o projeto “Almo”, com dois concertos: no dia 26 na Fábrica de Arte Cubano e no dia 28 no Teatro Martí. Mas antes, amanhã, dia 20 de janeiro, o projeto “Almo” vai estar às 21h30 no Cine-Teatro S.João, em Palmela. Dia 28 de Fevereiro, é a vez do Porto, Casa da Música, receber este projeto inédito.

“Almo” é um projeto onde a capacidade criativa e inventiva do pianista e compositor Júlio Resende se une ao talento interpretativo dos cantores Paulo Lapa (tenor), cuja família é natural de Vila Real, e do vilarealense Tiago Matos (barítono). Numa simbiose entre o jazz, a improvisação e o canto, que reinterpreta o Fado e o Cancioneiro Português, sem estar exclusiva e intrinsecamente ligada à estética jazzística ou lírica.

O resultado tem surpreendido quem ouve e quem canta:  “Estamos desde sempre ligados à música clássica, onde somos nós, onde temos a certeza de um caminho que tem vindo a ser feito. Livre. Por isso, imensamente amado e solto para experimentar novas formas de criar. Pegamos na canção como ponto de partida para a descoberta e tem sido maravilhoso”, conta Tiago Matos.

O projeto surgiu depois de vários concertos promovidos pelo Voice Experience em Savannah e Nova Iorque, Estados Unidos da América, onde Tiago Matos e Paulo Lapa eram desafiados a cantar fado ou músicas do cancioneiro português.

“Não era a nossa especialidade, mas lá cantávamos, e as músicas eram sempre muito bem recebidas”, contam os dois músicos. Tão bem recebidas, que um dia chegou um convite inesperado por parte do público que frequentava assiduamente os concertos: gravar um álbum de música portuguesa como a que apresentavam em concerto, sem que os cantores líricos  se fechassem necessariamente nessa estética. Foi esse “pormenor” que encantou os americanos e os fez financiar este projeto. Desafio aceite, e para fazer jus à essência da  música portuguesa, os dois cantores convidaram o pianista Júlio Resende, um dos músicos portugueses mais reconhecidos internacionalmente e com grande carreira no jazz, para estar presente no projeto como pianista e produtor.

E assim, com muito rigor e improviso à mistura, nasceu “ALMO & Júlio Resende”, o CD que foi lançado no final de setembro de 2022, pela etiqueta Sony Music. Porquê ALMO? “Almo, que deriva do Latim “almus” – um adjetivo que poeticamente qualifica o que cuida; o que cria; criador – dá nome à “viagem” que decidimos trilhar, num caminho de liberdade à procura do espaço para redescobrir a alma do Fado e do Cancioneiro Português”, reforça Paulo Lapa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui