“Ópera no Património” arranca em Foz Côa

Companhia de Ópera vai levar obras de referência a Vila Nova de Foz Côa, Pinhel, Leiria, Coimbra, Batalha, e Viseu. A iniciativa “Ópera no Património” inclui ainda visitas, palestras e outras atividades centradas no património.

O épico Sansão e Dalila, o drama Madama Butterfly, uma Stabat Mater de Pergolesi, Coros e o Requiem de Verdi, são alguns dos espetáculos de ópera que se irão realizar em diversos espaços patrimoniais, no âmbito da iniciativa “Ópera no Património”.

A iniciativa, que se realiza desde 2017, arranca este ano em Vila Nova de Foz Côa, no próximo dia 15 de agosto, seguindo depois para Pinhel, Leiria, Coimbra e Batalha, terminando em Viseu, no final de setembro.

Com direção artística de José Ferreira Lobo, a edição de 2019 propõe a apresentação de óperas em versão cénica e de concerto, música coral sinfónica e de câmara, mas também um programa de descoberta do património, através de visitas guiadas e palestras.

As visitas e palestras, como parte do projeto, são sempre em articulação com os eventos musicais, e alinhadas com uma estratégia regional de preservação de valores culturais e naturais e também de incremento do turismo cultural.

Esta iniciativa reúne uma orquestra sinfónica, solistas e coros internacionais e ballet, a que se juntam elementos singulares e coletivos das comunidades, como forma de contributo para o desenvolvimento sociocultural e formativo, local e regional.

No programa de criação e formação de públicos são incluídos jovens artistas, em que a valorização das suas carreiras é difícil pela escassez de eventos desta natureza, fora dos grandes centros urbanos, daí a base fundamental do projeto: levar para fora dos grandes centros este tipo de espetáculos e esbater “a ideia de que esta é uma expressão artística de elite”.

Desde Ópera em versão cénica e de concerto, música coral sinfónica e de câmara, a que se junta um programa pedagógico e de sensibilização através de sessões didático-pedagógicas, conferências, Master Classes, entre outras propostas.

O programa da iniciativa reúne obras do período barroco (Pergolesi), clássico (Mozart), romântico (Mendelssohn, Saint-Saëns, Verdie Puccini) até ao moderno Carl Orff.

O projeto é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional a partir da sua candidatura ao Programa Operacional Regional do Centro e executado no triénio 2017, 2018 e 2019.

 

PROGRAMA 2019 de ÓPERA NO PATRIMÓNIO

VILA NOVA DE FOZ CÔA

15 de agosto, quinta-feira

18h00 Igreja Matriz de Muxagata│Grupo de Cordas | Concertos no Património

21h00 Igreja Matriz de Seixas│Grupo de Sopros | Concertos no Património

17 de agosto, sábado

15h00 Igreja de São Batista – Cedovim│Quarteto de Cordas | Concertos no Património

21h00 Praça do Município | Visitação à Ópera Sansão e Dalila de Camille Saint-Saëns | Concerto Operático

18 de agosto, domingo

10h00 Museu do Côa│Grupo de Cordas | Concertos no Património

11h30 Museu do Côa│Quarteto de Cordas | Concertos no Património

18h00 Igreja Matriz | Concerto para Violino e Orquestra de Felix Mendelssohn | Exsultate Jubilate de W. A. Mozart | Concerto Sinfónico

,