Projeto cinematográfico rodado em Tabuaço

Depois de “Tábuas com História”, “Transfugo” e “A Margem”, todas produções galardoadas em inúmeros festivais de cinema por todo o mundo, arrecadando mais de 30 distinções, segue-se “Chouriço Santo” que, segundo a produção, “promete arrecadar muitas gargalhadas do público e acima de tudo divulgar Tabuaço”.

Durante este mês de agosto Tabuaço serve de cenário à mais recente produção cinematográfica realizada em Portugal. O projecto conta com nomes bem conhecidos da sétima arte portuguesa e a estreia está marcada para a época de natal.

João de Carvalho, Luís Mascarenhas, Paula Luiz, Sara Norte ou Henrique Gomes são apenas alguns dos nomes que compõem o elenco de “Chouriço Santo”. O Santuário de Nossa Senhora do Sabroso, a Igreja Matriz de Chavães, a Foz do Távora e algumas das Quintas do Concelho servem de cenário àquela que é a mais recente produção cinematográfica portuguesa e que terá Tabuaço como tela de fundo.

Realizada por Bernardo Antero, com apoio da Câmara Municipal, faz também parte do elenco o TEATRAÇO, Grupo de Teatro Local, cuja direção de atores está ao encargo do diretor da companhia Beto Coville, a quem também pertence a ideia original do projeto.

Na equipa técnica salienta-se a participação de Rodrigo Tavares, um dos grandes nomes na direção de fotografia de cinema, que tem conquistado inúmeros prémios ao longo da sua carreira e que já trabalhou com o TEATRAÇO na realização das duas curtas, também muito galardoadas, A Margem e Transfugo.

Manuela Martins, presidente do Teatraço conta que as gravações têm corrido bem, “não é a nossa primeira experiência no cinema, já fizemos duas curtas e uma longa metragem, por isso já não há aquele fator de novidade. Depois, trabalhamos com pessoas com quem já trabalhamos em outros projetos, o que também nos dá alguma segurança, como é o caso do Bernardo Antero ou o Rodrigo Tavares, isto ajuda a que o trabalho seja tão fluido.

O ‘Chouriço Santo’ é uma comédia e isso, no que toca ao Teatraço, dá-nos outra liberdade porque nós vimos do teatro cómico, já trazemos essa bagagem que tem ajudado muito neste projeto”.

Para a responsável pelo grupo de teatro, um fator decisivo no  sucesso deste trabalho é o apoio da autarquia que vê neste projeto a oportunidade de promover o concelho em plataformas diferenciadas.

“A câmara municipal, que é a principal promotora deste projeto, vê nesta plataforma, o cinema, uma forma de divulgar o território, daí tentarmos também que este projeto passe pelo maior número de freguesias do nosso concelho. Mesmo, por exemplo, os nomes dos santos que são usados nesta produção são os daqui, uma forma de preservarmos a identidade deste território.

É muito interessante esta visão que a autarquia tem, a meu ver é muito inteligente porque é uma forma diferente de promover o território. Com a nossa primeira longa metragem fomos a Hollywood receber um prémio, as curtas estiveram um pouco por todo o mundo em festivais de cinema, é uma promoção única, que não se conseguiria de outra forma.

Gostávamos de conseguir também o apoio de algumas marcas da região, como temos por exemplo da Paladino mas infelizmente em Portugal não há essa visão, não se olha para o cinema como um veículo de promoção territorial”.

Paula Luiz é uma das atrizes com maior currículo e notoriedade do elenco, à nossa reportagem confessa que a região a “tem recebido muito bem”. “Por vezes as pessoas reconhecem-me e vêm falar comigo e eu gosto muito disso, tem acontecido de uma forma muito espontânea”.

Sobre o trabalho que está a ser realizado, Paula Luiz afirma que as gravações decorrem a bom ritmo. “Está a correr muito bem porque está a ser muito divertido. Desde logo por ser uma comédia mas para além disso é muito bem escrita. É uma comédia que está assumidamente cómica e mesmo nós divertimo-nos imenso durante as gravações”.

Participar neste projeto tem também dado à atriz a oportunidade de conhecer a região, uma descoberta que afirma estar a ser muito interessante.

“Está a ser uma descoberta muito bonita, eu sou muito do campo. Gosto muito de praia, do mar, mas desde mito pequena que passo as minhas férias no campo e tenho mesmo esta necessidade de estar imersa no verde e com estruturas antigas, portanto, estou muito satisfeita.

Ainda ontem estivemos na igreja de Sabroso e foi muito interessante estar em contacto com uma igreja da época medieval portanto, esse lado histórico daqui do concelho de Tabuaço também me interessa. Tem sido uma descoberta muito interessante”.

,