Sons do Douro percorrem “767 milhas até Bristol”

O grupo Sons do Douro iniciou na passada segunda-feira, dia 1 de julho, uma viagem de 10 dias no âmbito do projeto “767 milhas até Bristol”, seguindo para o Reino Unido à boleia da música e da história do vinho do Porto.

A Fundação Museu do Douro, impulsionadora do projeto, anunciou que durante a viagem realizar-se-á uma troca de experiências e partilha de culturas que resultará num caderno de viagem e no documentário “767 milhas ate´ Bristol”.

A ação vai ser protagonizada pelo grupo musical de percussão contemporânea Sons do Douro, que utiliza pipas de vinho, cestos de vindima ou sacholas como instrumentos musicais, juntando-os à viola, guitarra, bandolim e gaita-de-foles.

“Com o projeto musical Sons do Douro pretendemos partilhar a nossa cultura musical com o povo de Bristol, afirmou, em comunicado, Luís Carvalho, do Museu do Douro.

Este projeto realiza-se depois do “897 Km de Douro”, que guiou o grupo Sons do Douro por uma viagem que começou na foz do rio e subiu até à nascente, aos Picos de Urbión, em Espanha, misturando músicas, sonoridades e tradições das comunidades ribeirinhas e dando origem a um documentário.

“A nossa história não poderia ficar por aqui. Agora, ira´ continuar pelas águas do Atlântico ate´ Bristol, Reino Unido, onde as 767 milhas percorridas outrora para transportar o vinho do Porto serão a nossa estrela angular e farão parte da nossa viagem”, acrescentou Luís Carvalho.

Uma viagem que começa hoje, vai estender-se por 10 dias e inclui a realização de workshops de música envolvendo tradições locais, uma residência artística com músicos de Bristol de Folk Music, concertos e espetáculos de rua.

Na quinta-feira, realizar-se-á um concerto de rua em Picadilly, em Londres.

Segundo a Fundação Museu do Douro, o primeiro documentário, “897 km de Douro”, foi reconhecido nacional e internacionalmente pela sua “criatividade, inovação e singularidade cultural”.