Desafios da internacionalização debatidos na UTAD

Luís Marques (AETUR), José Maria Magalhães (CMVR), Artur Cristóvão (UTAD)

Luís Marques (AETUR), José Maria Magalhães (CMVR), Artur Cristóvão (UTAD)

Empresários reuniram-se na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), no final do mês de outubro, para analisar os desafios da internacionalização. O evento, designado “Norte e Centro de Portugal nos Caminhos da Internacionalização”, foi organizado pela UTAD em parceria com a Associação de Empresários Turismo do Douro e Trás-os-Montes (AETUR) e a Comunidade Intermunicipal do Douro (CIMDouro).

Este evento teve como objetivo principal a “partilha de experiências, casos de sucesso, limitações estrangulamentos, que nos permitam estabelecer daqui para a frente um guião com outras associações para podermos ter sucesso na dinamização dos nossos territórios”, explicou ao VivaDouro Luís Marques, presidente da AETUR.

Outro dos objetivos deste encontro passava pelo lançamento das bases para a criação de um guião transversal que simplifique o processo de internacionalização, definindo assim uma estratégia de desenvolvimento comum do turismo e da indústria agroalimentar da região.

Luís Marques sublinhou que para que os objetivos sejam atingidos é essencial a realização de “um trabalho em rede e em parceria”. De acordo com o presidente da AETUR, a atividade turística “não é fechada, tem sinergias com outras atividades daí termos também aberto esta iniciativa a associações de outro nível”, afirmou.

Artur Cristóvão, vice-reitor da UTAD, também sublinha a importância de um trabalho conjunto, “desde logo o desafio que se coloca é promover mais o trabalho em rede, as parcerias entre as empresas e a articulação entre as empresas e as organizações, isso é um desafio central”, explicou ao VivaDouro.

Helena Gonçalves, presidente executiva da Associação de Turismo do Porto e Portugal (ATP), considera que este tipo de iniciativas são importantes na medida em que permitem as organizações e os organismos nacionais, “perceber o que é que está a ser feito e coordenado em estreita parceria quer com as empresas privadas, quer com os organismos desta região”, declarou.

O encontro permitiu evidenciar alguns dos desafios que se impõem à internacionalização, designadamente a baixa capacidade de negociação das empresas, a sua reduzida dimensão produtiva e o pequeno conhecimento dos mercados a nível internacional.

No evento estiveram presentes diversos representantes de organizações ligadas aos setores do Turismo e do Agroalimentar, nomeadamente o IAPMEI, a Agência Regional de Promoção Turística do Porto e Norte de Portugal, Turismo de Portugal, Associação Industrial de Aveiro, Adega Cooperativa de Vila Real, AICEP, CIM Douro e o Diretor Regional de Agricultura e Pescas do Norte.

 

, , , ,