Circuito Running Wonders chega a Sernancelhe e Penedono

O circuito Running Wonders conta­rá este ano com uma nova etapa, a 7ª prova do circuito realizar-se-á entre Sernancelhe e Penedono, num percurso marcado pela autenticidade territorial.

Paulo Costa, diretor da Global Sport, empre­sa responsável pelo circuito Running Won­ders, em declarações ao VivaDouro conta que “este ano havia 73 municípios candida­tos a esta nova etapa e a única certeza que tínhamos é que tinha de ser no interior pro­fundo, era esse o objetivo”.

O diretor afirma ainda que esta nova etapa foge do conceito existente, “fica fora daquilo que temos feito, fora das grandes cidades e patrimónios mundiais. Considerando que o interior é um dos nossos maiores patrimó­nios e estando nós empenhados em que este projeto contribua para o desenvolvimento da coesão territorial a opção recaiu sobre estes dois patrimónios”, não escondendo que a sua costela beirã e a proximidade a este território acabaram por pesar também na sua decisão, “o meu pai é de Aguiar da Beira e tenho uma forte ligação ao município de Sernancelhe e isso também teve algum peso na escolha”.

A prova, que terá uma extensão de 21 quiló­metros percorrerá diversos locais e aldeias dos dois concelhos tendo mesmo em alguns pontos o piso em terra batida, uma inovação neste tipo de provas. “Os atletas irão encon­trar uma prova onde a autenticidade do ter­ritório é sublinhada a cada quilómetro, vão encontrar aldeias belíssimas, campos culti­vados, floresta, animais, etc, será uma prova especial, não temos dúvidas disso”.

Paulo Costa assume ainda que esta “é uma aposta de risco, até porque são vilas com pouca população”, contudo, afirma ainda, “o envolvimento dos dois municípios onde a prova se realiza e de muitos outros envol­ventes irão certamente arrastar uma multi­dão. Esta meia maratona vai acontecer em julho, altura em que há poucas provas e isso também será uma vantagem”.

Para os autarcas esta prova é também ela uma oportunidade de promover este territó­rio. Carlos Esteves de Carvalho, presidente da Câmara Municipal de Penedono assume que esta prova “vai de encontro aos objeti­vos que nos levou a aceitar o desafio”. Para o autarca esta organização “mostra também que efetivamente nós somos capazes de fa­zer”, desafiando todos a participarem nesta etapa do circuito afirmando que este territó­rio “tem muito para oferecer a todos”.

“Esta corrida não se limita a ser uma corrida de estrada, é uma corrida que vai passar no interior de algumas localidades e portanto isto dá para as pessoas se aperceberem da vivência destes territórios, na valorização do próprio património. Penso que vai ser uma iniciativa muito positiva, que estes dois concelhos, de mãos dadas, vão levar para diante, juntando e proporcionando a prática desportiva à natureza, com a preocupação de mostrar tudo aquilo que o interior tem”.

A mesma ideia é defendida por Carlos Silva Santiago, autarca de Sernancelhe. “É o resul­tado de que o interior do país tem condições excecionais para uma modalidade amiga do ambiente. Acho que associar o interior à natureza e ao desporto é uma forma de o valorizar, por isso acho que tem todos os in­gredientes para ser uma prova de sucesso”.

, ,