Fábio Cecílio homenageado em Tabuaço

Fábio Cecílio, o número 5 da seleção nacional de futsal foi, no passado dia 25 de fevereiro, homenageado pelo triunfo no Campeonato Europeu da modalidade, pelo município de Tabuaço de onde é natural.

A festa começou com a escolta do atleta pelo Motoclube Rabelos do Asfalto e as boas-vindas do Grupo de Cantares de Barcos, freguesia onde Fábio Cecílio nasceu. No entanto, a homenagem que decorreu no salão nobre da autarquia foi o ponto mais alto das celebrações.

No salão nobre dos Paços do Concelho, foram vários os elogios ao jogador. O presidente da Câmara de Tabuaço, Carlos Carvalho, referiu-se ao atleta como o “exemplo de que o dom e o talento não bastam, é preciso empenho e dedicação, espírito de sacrifício e, muitas vezes, sair da zona de conforto”. O autarca salientou ainda a importância do movimento associativo, onde Fábio Cecílio começou a jogar, a Associação Juvenil Abel Botelho (AJAB).

O presidente da AJAB, Hélder Resende, emocionou-se agradecendo Cecílio por “levar o nome da AJAB, Barcos e do concelho de Tabuaço tão longe” e considerou mesmo o “miúdo guerreiro” como “umas das referências maiores do desporto nacional”. “Lutou e trabalhou muito e, acima de tudo, manteve o foco”, concluiu o dirigente.

O próprio Fábio Cecílio, que joga atualmente no Benfica, mostrou-se “agradecido” pela homenagem em Tabuaço e referiu que a sua carreira foi marcada pelas “mensagens de apoio que me deram força e que me fazem continuar” a seguir no futsal.

Fábio Cecílio recebeu ainda um novo desafio na cerimónia: regressar ao concelho daqui a dois anos, como campeão do mundo.

Após a cerimónia, onde ainda foram trocados alguns presentes com Fábio a receber distinções da autarquia, da freguesia de barcos e da AJAB, todos os presentes seguiram em desfile até ao pavilhão onde Fábio Cecílio deu os primeiros passos na modalidade e onde passará a figurar uma lona gigante alusiva ao feito agora conseguido, como forma também “de motivar os atletas mais pequenos, mostrando-lhes que começar aqui não significa que não se consigam atingir os patamares mais elevados”, afirma Hélder Resende.

No final de tudo foi ainda servido um Porto de Honra a todos os presentes.

,